Você está em: Home CEARA Ordem para executar agente teria sido do PCC

A principal linha de investigação da Polícia Civil para o assassinato do agente penitenciário Carlos Antônio Bezerra, de 34 anos, é que o crime foi ordenado pela facção Primeiro Comando da Capital (PCC). Um suspeito já foi preso e outros três criminosos estão sendo procurados.

Carlos Antônio, conhecido como 'Carlinhos', foi executado a tiros, ao sair da Cadeia Pública de Orós (a 34Km de distância de Fortaleza), no fim de seu plantão, por volta de 9h da última sexta-feira (2). Ele aguardava uma topique, na Praça Padre Cícero, quando foi surpreendido por dois homens que ocupavam em uma motocicleta.


O titular da Delegacia Regional de Icó, delegado Erlon Leite Fernandes dos Reis, que participa da investigação, contou que as primeiras informações levantadas pela Polícia Civil apontam para uma possível ordem do PCC para a execução. Segundo o delegado, a facção tem uma célula instalada em Orós, mas é maioria na Cadeia Pública local.
Após o homicídio, detentos da Cadeia Pública comemoraram a morte de 'Carlinhos', batendo nas grades e gritando. O agente penitenciário foi morto a cerca de 50 metros da unidade onde trabalhava.
O motivo da organização criminosa seria o comportamento de 'Carlinhos'. "A versão que temos, até agora, é que seria pelo profissionalismo e disciplina dele. Segundo os próprios colegas, ele não tinha inimizade, mas cobrava muita disciplina dos presos, dentro da legalidade. Isso pode ter desagradado algum líder da facção", revelou o delegado Erlon dos Reis.
Outra linha de investigação trabalhada pela Polícia Civil é a de latrocínio, já que a arma do agente penitenciário foi roubada durante a ação criminosa.

Criminosos

Um suspeito de participar do assassinato de 'Carlinhos' foi preso horas após o crime, na sexta-feira (2). Manoel Ferreira da Silva foi detido no Centro de Orós e confessou que observou, perseguiu o agente e informou aos executores o melhor momento para cometerem o crime.
"O Manoel era um preso do regime semiaberto, passava o dia solto e se recolhia à noite na Cadeia Pública de Orós. Ele foi cooptado por uma terceira pessoa para 'tirar o serviço'. Olhar, apontar a localização do agente penitenciário", contou o delegado Erlon dos Reis.

Conforme o titular da Delegacia de Icó, câmeras de monitoramento flagraram Manoel da Silva se escondendo atrás de um caminhão e visualizando a saída do agente Carlos Antônio do trabalho. O suspeito ainda passou pela praça onde a vítima esperava pela topique e, depois, foi ao encontro dos comparsas. Ao receberem o aviso, dois criminosos foram até o local, cometeram o homicídio e fugiram.

A investigação também identificou o responsável por cooptar o criminoso para observar o agente penitenciário. O suspeito, que não teve a identidade revelada, já teve a prisão solicitado ao Judiciário pela Polícia Civil. Os policiais chegaram a diligenciar até a residência do homem, mas ele havia fugido.

Ainda segundo o delegado Erlon dos Reis, já há suspeitas de quem são os executores. Policiais civis e militares de Orós e Icó seguem em diligências em busca dos criminosos.

Operação
Em resposta à morte do servidor da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), o Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Ceará (Sindasp-CE) deflagrou uma operação para intensificar as vistorias nas unidades penitenciárias do Estado.

O primeiro presídio alvo da ação foi a Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III), localizada no Complexo Penitenciário de Itaitinga II. A Unidade concentra presos ligados à facção PCC. Durante vistoria, no último sábado (3), um túnel em construção foi encontrado, na Rua C.
O Sindicato acredita que evitou uma fuga em massa, já que 400 internos estavam no setor. "Como sanção, algumas ruas da unidade tiveram a visitação cortada (no domingo)", confirmou a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus).

"Fizemos por conta do crime organizado ter mandado executar um companheiro nosso. Agentes penitenciários se uniram e estão trabalhando pesado. Inclusive colegas estão fazendo de forma voluntária, na folga, para não deixar os criminosos pensarem que é desse jeito", colocou o presidente do Sindasp-CE, Valdemiro Barbosa.

De acordo com Valdemiro, os agentes penitenciários também realizaram vistorias nas Cadeias Públicas de Orós, Iguatu e Acopiara, no último fim de semana, e encontraram armas artesanais, armas brancas, celulares e drogas. "Vamos fazer em outras unidades, que não podemos revelar, porque perde o fator surpresa", prometeu.


Fuga

Uma fuga de seis presos foi registrada na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), na sexta-feira (2), através de um buraco na parede de uma cela. A unidade abriga detentos da facção Guardiões do Estado (GDE).

Em nota, a Sejus reconheceu que "das 16 grandes unidades existentes no Estado, apenas a CPPL II não passou por intervenção". E alegou que "a reforma da unidade, com manutenção em celas e acessos internos, será iniciada assim que os entraves burocráticos estiverem sanados".


Diário do Nordeste
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire