Você está em: Home CEARA MPF discute suposta combinação de preços com Sindipostos

 
Em reunião com o Ministério Público Federal no Ceará (MPF) para tratar do preço dos combustíveis no Estado, na manhã desta segunda-feira (2), representantes do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos) alegaram que os custos logísticos e a carga tributária, em particular o ICMS, estão entre os principais fatores que impactam no valor da gasolina.

Na ocasião, o procurador da República Oscar Costa Filho também questionou o sindicado sobre denúncias de suposta cartelização nos preços dos combustíveis pelos estabelecimentos. Ao negar a prática, a advogada do Sindipostos, Samara Dias, disse que o que há é “paralelismo de ação”, quando estabelecimentos próximos, de uma mesma região, tendem a praticar preços semelhantes para não perder clientes. Dias sugeriu ainda que o MPF ouça dos distribuidores em operação no Estado.

Segundo Oscar Costa Filho, a intenção do MPF é a proteção do consumidor, que para ele acaba ficando desamparado ante os altos preços praticados no Ceará. Agora, o MPF deverá ouvir representantes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para tratar do assunto.
Diário do Nordeste
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire