Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo Bandeira // 2 de setembro de 2018


Lewis Hamilton deu um passo importante para o pentacampeonato mundial de Fórmula 1. Em um fim de semana que se desenhava favorável à Ferrari, o britânico superou o até então melhor ritmo dos italianos, ultrapassou Sebastian Vettel no início da disputa (com direito a uma colisão) e contou com a estratégia da Mercedes para vencer o Grande Prêmio de Monza. Kimi Raikkonen chegou em segundo, enquanto Valtteri Bottas completou o pódio. 

Para frustrar a festa dos ferraristas em casa e alcançar o 68º triunfo na Fórmula 1, Hamilton aproveitou-se de um blefe da Mercedes, que fez a Ferrari mandar Kimi Raikkonen para os boxes, e também abusou do próprio talento para ratificar o porquê lidera o Mundial de Pilotos. 

 Na 45ª volta, o britânico ultrapassou Kimi Raikkonen para não perder mais a corrida na Itália e abrir confortável diferença na disputa pelo título. O resultado favorável na casa da Ferrari deixa Hamilton com 256 pontos, 30 a mais do que Sebastian Vettel, quarto classificado neste domingo em Monza. A combinação deste domingo deixa o inglês com a a maior vantagem de líder na temporada.

  Com uma corrida de recuperação após largar em segundo e cair para último depois de bater no britânico da Mercedes, o alemão da Ferrari chegou em quinto na pista, mas acabou beneficiado pela punição de 5s imposta a Max Verstappen, da Red Bull. 

O holandês recebeu o castigo da direção de prova por manobra considerada ilegal contra Bottas. O fim de semana se desenhava extremamente favorável à Ferrari e, especialmente, Sebastian Vettel. Entretanto, bastou nem uma volta completa para a corrida do alemão se transformar em um drama; consequentemente, o campeonato também mudou em uma corrida destinada a esquentar a disputa pelo título. 

 Logo na segunda chicane, Hamilton tocou no carro de Vettel, que procurou evitar a ultrapassagem quando o britânico já praticamente completara a manobra. O piloto da Mercedes seguiu para perseguir Raikkonen, enquanto o ferrarista perdeu a asa dianteira e precisou ir aos boxes.

A ida para o pit, somada com a queda para a última posição, modificou os planos de Vettel e da Ferrari para o GP de Monza. A partir da colisão com Hamilton, o alemão realizou uma corrida de recuperação para evitar um desastroso aumento de vantagem do inglês pela liderança. 

Não demorou para Vettel figurar na zona de pontuação. Antes da 20ª volta, o piloto número 5 da Ferrari já aparecia na sétima colocação. Nesta recuperação, o grande obstáculo enfrentado foi Sergio Perez, que, com um X, relutou a ceder naquele momento a oitava posição para o alemão.

A despedida de Fernando Alonso da casa da Ferrari, equipe que defendeu durante cinco anos, terminou em uma enorme frustração. Ainda na parte inicial da corrida, o espanhol reclamou de "velhos problemas" e entrou nos boxes. Não demorou para a McLaren desistir da disputa. Restou a Alonso se contentar com os aplausos da torcida italiana, como uma forma de reconhecimento pela carreira na categoria.

Além de Alonso, Brendon Hartley, tocado ainda na primeira volta, e Daniel Ricciardo, com problemas com a Red Bull, também abandonaram o Grande Prêmio antes da metade das 53 voltas previstas. 

Uma jogada de mestre marcou o desempenho da Mercedes como equipe neste domingo. Os mecânicos da equipe alemã começaram a se movimentar para realizar uma troca de pneus e despertaram a atenção da Ferrari, que chamou quase imediatamente o então líder Kimi Raikkonen. Enquanto o finlandês parava, Hamilton prosseguiu na pista para assumir a primeira colocação e andar com a pista livre para sustentar a liderança no momento do pit stop. Kimi Raikkonen sobrou na Ferrari nos momentos mais decisivos do fim de semana em Monza. Mesmo diante da estratégia da Mercedes que se mostrava certeira, o finlandês evitou na pista um desastre maior quando Hamilton andava na liderança da corrida deste domingo.

Na 29ª volta, o finlandês cravou a melhor volta da corrida, encostou em Valtteri Bottas e conseguiu evitar que Lewis Hamilton retornasse em vantagem dos boxes. As duas Mercedes e o número 7 da Ferrari brigariam pela vitória na parte final da corrida na Itália. Raikkonen mirava o compatriota Bottas para assumir a ponta e deixar Hamilton de vez para trás. Todavia, o trabalhou realizado pelo finlandês da Mercedes atrapalhou completamente os planos do veterano da Ferrari. 

Bottas segurou o ritmo da prova e permitiu a Hamilton rapidamente encostar no concorrente da Ferrari. Foram quase 37 voltas com os mesmos pneus da largada e um trabalho de segundo piloto bem executado. Hamilton aproveitou a ajuda do companheiro para ultrapassar Raikkonen e guiar com pista limpa para triunfar em Monza. Vitória fundamental para o britânico na disputa pelo título mundial de Fórmula 1. 

 Folha press
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire