Você está em: NACIONAL // Notícia de Fagner Freire // 8 de dezembro de 2018


As gêmeas cearenses Maria Ysabelle e Maria Ysadora, de 2 anos, que nasceram unidas pelo crânio, receberam alta do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP) após a cirurgia definitiva de separação e os meses de recuperação em São Paulo. Com a alta, as irmãs e os pais voltam ao Ceará, para o distrito de Patacas, em Aquiraz (CE), onde moram. Foi o primeiro procedimento cirúrgico dessa natureza realizado no Brasil.

"Eu tô muito feliz. Queria agradecer todos os médicos, acreditaram nas minhas filhas. Primeiro lugar a Deus e segundo ao Dr. Jucá, mas se os outros aqui não tivessem acreditado, não tinha feito essa equipe tão maravilhosa que fizeram aqui pras minhas filhas. E eu agradeço muito por eles terem acreditado nas minhas filhas”, destacou a mãe, Débora Freitas.

Integrante do grupo de especialistas, o neurocirurgião Eduardo Jucá é coordenador do serviço de neurocirurgia do Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza, e acompanhou as siamesas desde o nascimento. Ele foi responsável pelo encaminhamento delas ao hospital de Ribeirão Preto.

Chefe do Departamento de Neurocirurgia Pediátrica do HC, o neurocirurgião Hélio Rubens Machado comentou o sucesso da cirurgia. "Existia aí muitos pontos de incerteza. Então, hoje, é extremamente gratificante chegar ao final e dizer: olha é realmente foi muito bem, provavelmente toda a nossa programação foi correta. Foi isso que deveria ser feito e o resultado tá aí.”

‘A gente vai sentir muita falta sim’

A pediatra Maristela Bergamo diz que as gêmeas vão deixar saudades. "Muitas saudades. A gente brinca que eu ia pedir retorno semanal pra elas, mesmo elas indo embora. Acostumamos tanto, um ano e meio quase já aí, todos os dias pensando nelas, trabalhando por elas. A gente vai sentir muita falta sim", reforçou.

A família não vai permanecer muito tempo no Ceará. No fim de janeiro, as irmãs voltam para Ribeirão para passar pela reabilitação, que deve durar um ano.

“Elas ficaram dois anos na cama, elas têm que readquirir tônus musculares, elas têm que adquirir uma postura correta e elas têm também que começar a caminhar”, explica o neurocirurgião Hélio Machado.

Passo a passo

As irmãs passaram por cinco cirurgias. O primeiro procedimento ocorreu ainda em fevereiro, e durou cerca de sete horas. A segunda cirurgia foi em maio, com duração de oito horas.

Terceira e quarta cirurgias foram feitas em agosto. No dia 3 de agosto, o procedimento se estendeu por oito horas. Segundo o G1, na outra etapa, em 24 de agosto, os médicos implantaram expansores subcutâneos para dar elasticidade à pele e garantir que, na separação total dos corpos houvesse tecido suficiente para cobrir os dois crânios.

A cirurgia de separação total das irmãs ocorreu no último mês de outubro, e durou 20 horas. No início de novembro, elas deixaram o Centro de Terapia Intensiva (CTI) e foram transferidas para a enfermaria pediátrica.

Agora, após a alta, está nos planos da família levar Maria Ysabelle e Maria Ysadora para conhecer a praia. “Elas não conhecem ainda. Se Deus quiser, antes da virada do ano, a gente vai levar elas pra conhecer a praia”, disse o pai Diego Freitas.
 
 
 
 
(Diário do Nordeste)
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire