Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 17 de julho de 2019



Após quase seis meses sem o registro de assassinatos em Santana do Cariri um homicídio foi registrado naquele município. Por volta das 23h30min desta terça-feira o jovem Arlindo Lopes da Silva, de 21 anos, o “Jupi” que morava na Travessa Leonel Pereira, 32 Bairro Piçarreira em Nova Olinda, foi morto a facadas. O crime aconteceu na Travessa Coronel José Carlos no centro de Santana do Cariri e ninguém soube passar informações para a polícia sobre a autoria.

Ele era usuário de drogas e respondia procedimentos por injúrias e ameaças dentro do contexto da Lei Maria da Penha contra sua própria irmã Aline Lopes da Silva, de 19 anos, quando esteve preso em Juazeiro e conquistou liberdade há um mês. Além disso, contravenção penal e era suspeito de envolvimento em furtos e roubos. Um empresário de Nova Olinda ainda lhe deu oportunidade no mercado de trabalho como torneiro mecânico, Mas “Jupi” não abraçou a atividade.

Este foi o primeiro homicídio do mês de julho em Santana do Cariri e o segundo do ano no município ou a mesma quantidade em relação ao ano passado. O outro deste ano tinha acontecido no dia 29 de janeiro com a morte do comerciante Antonio Alexandrino Silva, de 50 anos, no HRC em Juazeiro. Ele morava na Rua Arcelino Arrais naquele município e foi esfaqueado dentro do seu bar, dois dias antes, por Welton Xavier da Silva, de 23 anos, que terminou preso em flagrante.

Fonte: Miséria
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire