Você está em: CEARA // Notícia de Anselmo // 12 de julho de 2019


Julho é o período em que acidentes envolvendo cobras se tornam mais frequentes em virtude do aumento na reprodução do animal. Não bastasse isso, o segundo semestre já começa com quase 600 casos de pessoas atacadas nos primeiros seis meses do ano. O alerta de especialistas para o perigo das cobras também se estende a outros animais peçonhentos.
A Secretaria de Saúde do Ceará afirma que 25% dos acidentes com serpentes no Estado acontecem entre os meses de julho e setembro, com base no registro dos últimos 12 anos. Entre janeiro e junho de 2019, no entanto, foram observados 592 acidentes e um óbito em diferentes regiões cearenses, informa a Pasta.
Quem trabalha em áreas de mata ou mesmo quem colocou na agenda das férias a exploração de trilhas, precisa redobrar os cuidados, principalmente neste mês, de acordo com a nota técnica da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covig). Metade das picadas de cobras acontece nas regiões inferiores do corpo. Em 50% dos ataques, as vítimas têm entre 20 e 49 anos.
A maior incidência desses acidentes é com serpentes do grupo Bothrops, conhecidas como jararaca, jararacuçu, urutu, cruzeira e caissaca, além do grupo Crotalus, que tem como principal representante a cascavel.
Diário do Nordeste
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire