Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 28 de janeiro de 2020


Pelo menos 14 cearenses adultos podem estar em duas cidades chinesas onde houve registros de mortes pelo coronavírus. São cinco na capital Pequim, e outros nove em Xangai, a maior cidade do país asiático. Os dados foram extraídos de um levantamento realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a pedido da reportagem do Diário do Nordeste, sobre títulos de eleitores nascidos no Estado do Ceará que transferiram seu domicílio eleitoral para cidades localizadas no exterior. 

Esses números não incluem pessoas sem títulos de eleitor, como crianças e adolescentes (menores de 16 anos), turistas ou em situação irregular, uma situação pouco provável. Na China, as políticas de imigração ilegal são rígidas. Desde 2013, está em vigor uma rigorosa legislação que endureceu o controle sobre estrangeiros que trabalham ilegalmente no pais, com medidas para detectar quem entrou por vias ilegais ou superou o tempo permitido em seus vistos, resultando em deportações.
O TSE é o único caminho para obter os dados de cearenses no exterior. Autoridades locais, tanto no Governo do Estado do Ceará como na Prefeitura de Fortaleza, não possuem esse tipo de levantamento e evitam fazer estimativas.

O cidadão brasileiro residente no exterior tem a opção de alterar seu domicílio eleitoral para o exterior (Zona ZZ). A votação fora do território nacional é organizada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, com o apoio dos consulados ou das missões diplomáticas em cada país. Atualmente 394.243 eleitores residentes no exterior estão inscritos na zona do exterior e estão aptos a votar.

Por enquanto, a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará não se pronunciou oficialmente sobre o coronavírus. A epidemia do novo coronavírus que apareceu na China, o 2019-nCoV, afetará no mínimo milhares de pessoas e vai durar pelo menos vários meses, segundo especialistas em epidemiologia, com base nos primeiros dados disponíveis.

Hoje, o Ministério da Saúde confirmou um caso suspeito em Minas Gerais, o primeiro do País. A paciente é uma estudante de 22 anos que viajou para a cidade chinesa de Wuhan, onde surgiu o novo vírus, e retornou ao Brasil no dia 24 de janeiro. As 14 pessoas que tiveram contato com o estudante estão sob monitoramento.


(Diário do Nordeste)
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire