Você está em: CEARA // Notícia de Anselmo // 21 de maio de 2020


O decreto de isolamento social para conter a contaminação pelo novo coronavírus foi prorrogado mais uma vez no Ceará, até 31 de maio. O anúncio foi feito pelo governador Camilo Santana e pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, na última quarta-feira (20). Durante a transmissão ao vivo pelas redes sociais, eles confirmaram que o lockdown na Capital vai até o fim deste mês.

Apesar da continuidade do decreto, o Sistema Verdes Mares teve acesso a detalhes do plano de retomada da economia para o Estado. Na primeira fase do projeto, 12 cadeias produtivas devem voltar às atividades, com o retorno de 19,9% da força de trabalho destes setores.

Durante a live, Camilo voltou a reforçar a importância das medidas de isolamento social para reduzir os números de contaminação, internação e óbitos causados pela covid-19 no Estado. Ele ainda comentou que o isolamento rígido na Capital já apontou para uma redução desses números, representando o achatamento da curva da doença.

“Pela primeira vez, se comprova um achatamento da curva de casos de contaminação pelo coronavírus e os casos de óbito em Fortaleza. Todas as nossas decisões são pautadas na ciência e são focadas em minimizar o impacto no sistema de saúde” disse Camilo.

O governador ainda disse que a reabertura da economia dependerá da melhora no número de casos e só acontecerá após recomendações dos especialistas da área médica. Contudo, Camilo afirmou que a expectativa é de que o plano de retomada da economia possa entrar em vigor em junho.

“Criamos um grupo de trabalho para pensar o plano de retomada e devemos apresentar esse plano até o final dessa semana. Estamos preocupados com os empregos e com a economia. Há uma tendência de estabilização dos números e, talvez, poderemos iniciar a retomada em junho”, disse.

Retomada

Segundo fonte que repassou os detalhes sobre a primeira fase do plano de retomada, está previsto o retorno ao trabalho de cerca de 43,2 mil trabalhadores de 12 cadeias produtivas. Com percentuais de liberação que variam de 1,3% a 40%, o planejamento ainda não tem data para começar a ser posto em prática e depende da melhora dos índices de contaminação, internação e óbitos pelo novo coronavírus.

Dos setores que possuirão a parcela máxima de liberação no Estado estão preparação, fabricação, e comercialização de artigos de couro e calçados (10,4 mil empregos), geração, transmissão e distribuição de energia elétrica (962 empregos), fabricação, confecção e comercialização de produtos têxteis e roupas (14,3 mil empregos), e a cadeia moveleira (2,7 mil empregos).

Também terão partes significativas de seus efetivos autorizados a trabalhar a indústria química, metalmecânica e correlatos, com 38,8% de liberação, correspondendo a 1,7 mil empregos; agropecuária (37,1% ou 135 empregos); construção civil (36,3% ou 11,5 mil empregos); e saneamento básico e reciclagem (30,1% ou 121 empregos).

Ainda estão entre as atividades que irão retomar os trabalhos na primeira fase os setores de artigos do lar (22,5% ou 522 empregos), tecnologia da informação e comunicação (16,2% ou 455 empregos), comunicação, publicidade, editoração e imprensa (14,4% ou 151 empregos) e serviços de apoio às empresas e famílias (1,3% ou 12 empregos).

Compromisso

Procurado, o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, não quis comentar sobre a escolha dos setores e os números de reativação da economia, mas afirmou que o plano de retomada está sendo finalizado e espera aprovação do governador Camilo Santana. “É nosso compromisso finalizá-lo esta semana”, disse Maia.

Segundo já revelou o chefe da Casa Civil do Estado, Élcio Batista, o plano de retomar a economia deverá ter duração mínima de 56 dias e será aplicado em 4 fases. Durante as etapas, as equipes de saúde deverão realizar o monitoramento dos números da Covid-19.



O POVO
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire