Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 28 de agosto de 2020

Pivô brasileira foi suspensa junto com todas companheiras de sua última equipe, na Romênia, após serem levadas a fazer procedimento por médico do clube


Elaine Gomes Foram nove meses de dúvidas e incertezas. Desde o desligamento da seleção brasileira, na véspera da disputa do Mundial de Handebol, no final de 2019, no Japão, a vida da atleta Elaine Gomes virou de cabeça para baixo. Com uma suspensão por doping após um tratamento indicado pelo médico de seu último clube na Romênia, a pivô brasileira, campeã mundial com a seleção em 2013, conquistou uma grande vitória na manhã desta quinta: teve autorização da justiça desportiva de retornar às quadras a partir de 14 de setembro, estando apta a disputar a temporada 20/21.

O pesadelo de Elaine começou em outubro de 2019, quando ela e todo elenco do Corona Brasov fez um procedimento médico considerado proibido de acordo com a WADA (Agência Mundial Antidoping). Mesmo sem saberem que estavam infringindo as regras, as atletas foram suspensas preventivamente um mês depois, em novembro, e acabaram condenadas em junho desde ano. A pena da brasileira foi de 16 meses e só poderia voltar a jogar em março de 2021. No entanto, conseguiu o congelamento do restante da punição, estando apta para seguir na disputa para uma vaga entre as selecionáveis para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

“Eu ainda não sei o que dizer. É uma felicidade que não está cabendo em mim. Esses últimos dias foram especialmente difíceis, com portas se fechando, além da dificuldade de me manter com um psicológico bom. A gente acaba alternando dias melhores e piores, mas tenho certeza de que o dia de hoje nunca vai sair da minha memória. Finalmente recebi a notícia que tanto esperava e estou liberada para voltar a jogar e fazer o que eu mais amo nesse mundo”, disse Elaine ainda sem acreditar que sua vida vai poder voltar para os trilhos novamente.

Mesmo com a incerteza sobre conseguir ou não a decisão que saiu nesta quinta, a pivô se manteve ativa e treinando da melhor forma possível, inclusive durante a pandemia do novo coronavírus. E agradece a ajuda que recebeu de amigos e parceiros nesses meses de insegurança.


“Eu sou muito grata a Deus, a minha mãe, minha família, aos meus amigos, ao Julio Brizzi, Oliveira Neto, Isis Paixão e a muita gente que tentou me ajudar nesse período. Eu venho de uma família humilde. Além de tudo ainda tinha a questão financeira. Mesmo assim, consegui manter a forma, treinei muito sozinha, fiz físico, o que também me ajudou a manter a cabeça boa. Nunca vou conseguir agradecer a todo mundo. Agora me sinto pronta para continuar minha carreira ainda mais forte”.

E a retomada promete ser rápida. Logo após a notícia da vitória nos tribunais, Elaine já recebeu proposta de alguns clubes europeus e deve seguir atuando entre as melhores do mundo.

“Eu nem acredito que as coisas estão dando tão certo. Já recebi algumas sondagens, mas sou supersticiosa e só quero contar quando for oficial. Agora é hora de respirar, acalmar os ânimos e decidir o melhor caminho junto com a minha empresária. Mas é uma felicidade imensa saber que o meu nome está no mercado e eu vou conseguir voltar a jogar em alto nível. Estou absorvendo uma coisa de cada vez”, finalizou.
 
Diário do Nordeste
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire