Você está em: CEARA // Notícia de Anselmo // 28 de agosto de 2020

O crime aconteceu em 24 de dezembro de 2019 e, desde então, uma série de diligências estão sendo realizadas para encontrar os responsáveis


A Promotoria de Justiça da Comarca Vinculada de Granjeiro denunciou 17 pessoas por envolvimento no assassinato do prefeito do município, João Gregório Neto, o 'João do Povo'. Segundo o Ministério Público do Ceará (MPCE), a Justiça Estadual aceitou a denúncia no último dia 12 de agosto e tornou-os réus na ação criminal, após "constatação da presença de todos os requisitos legais".

O crime aconteceu em 24 de dezembro de 2019 e, desde então, uma série de diligências foram realizadas pela Polícia Civil do Ceará a fim de encontrar os culpados pelo homicídio. O MPCE não divulgou o nome dos denunciados. O processo criminal está tramitando em segredo de Justiça.

Segundo o Ministério Público, embora ainda haja ações de investigação em processo, os promotores da Comarca avaliaram que já existem indícios suficientes de autoria e materialidade dos envolvidos no crime. Desta forma, o órgão solicitou que a Justiça dê um prazo para o encerramento das diligências que ainda estão pendentes.

Se isso não for viável, o órgão requer que o Poder Judiciário admita que a Polícia Civil "apresente eventuais justificativas com pedido de prorrogação e previsão de encerramento dos atos de persecução".

Suspeitos

Em 15 de julho, a Polícia Civil deflagrou a Operação Granjeiro, na qual foram cumpridos 12 mandados de prisão (sendo nove preventivos e três domiciares). Foram alvos o prefeito da cidade e ex-vice de João Gregório, Ticiano da Fonseca Félix; o pai dele, Vicente Félix de Sousa; e o cabo da Polícia Militar do Ceará (PMCE) Mayron Myrray Bezerra Aranha, que seria o coordenador da execução de 'João do Povo'.

João Gregório Neto foi assassinado enquanto caminhava próximo à parede do Açude Junco, na cidade de Granjeiro, na véspera do Natal. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) disse ter reunido provas que indicam que o crime teve relação com a desavença política entre a vítima e outros políticos. Em janeiro, Ticiano e o pai foram considerados suspeitos do homicídio.
 
Diário do Nordeste
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire