Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 24 de agosto de 2020


Três homens foram presos pelo homicídio do coroinha Jefferson de Brito Teixeira, de 14, anos, que foi assassinado a tiros na noite do último dia 18, na Barra do Ceará. Ele foi encontrado a cerca de 700 metros da Paróquia São Pedro, onde era coroinha.

O primeiro a ser detido foi Robson Vasconcelos, de 18 anos. Ele foi capturado por uma composição da Força Tática do 20º Batalhão Policial Militar (BPM), em uma barraca de praia localizada na Avenida José Roberto Sales, no Conjunto Vila do Mar. Indagado sobre o crime, o suspeito confessou aos policiais que teria cometido agredido o adolescente. Dando continuidade às diligências, outros três homens suspeitos de participarem da ação criminosa foram capturados.

David Hugo Bezerra da Silva (24), vulgo “DD”, com passagens por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo, e José Jorge de Sousa Oliveira (25), com antecedentes por tráfico de drogas e posse de drogas, e um terceiro homem foram detidos logo em seguida à prisão de Robson, por equipes do Núcleo Operacional do DHPP. Os indivíduos estavam em uma outra barraca de praia localizada na região. Com David Hugo e José Jorge, os policiais civis encontraram dois anéis com símbolos que fazem alusão a uma organização criminosa.

Após a captura do grupo, os quatro suspeitos foram conduzidos para a sede do DHPP, no bairro de Fátima. Na delegacia, após prestarem esclarecimentos sobre o fato, Robson, David e José Jorge foram autuados em flagrante por homicídio qualificado por meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima e também por integrar organização criminosa. Já o quarto conduzido foi ouvido como testemunha e liberado por não haver indícios da participação dele no crime.

Ainda de acordo com os levantamentos policiais, Jefferson foi morto por ter sido confundido com um integrante de uma organização criminosa rival. A Polícia Civil segue realizando diligências para identificar e capturar outros envolvidos do delito.

Acusados soltos horas antes do crime

José Jorge de Sousa Oliveira e David Hugo Bezerra da Silva já tinham antecedentes criminais. Eles estavam presos e mataram Jefferson poucas horas após conseguirem liberdade em uma audiência de custódia.

Devido à Covid-19, a Defensoria Pública requereu imediato relaxamento das prisões afirmando ser possível aplicação de medidas cautelares. Em decisão proferida na vara de audiência de custódia ficou restituída a liberdade dos autuados. O juiz decidiu pelo monitoramento por meio da tornozeleira durante 90 dias.

Denúncias

A população pode contribuir repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3257-4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.


(CNews)
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire