Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 20 de novembro de 2020







A Polícia Civil informou que prendeu, na noite desta quinta-feira (19), um homem suspeito de ter matado Leila Arruda, candidata do PT à Prefeitura de Curralinho, no arquipélago do Marajó. Ela foi morta com nove facadas em Belém, segundo o Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi localizado no bairro do Tenoné, em Belém. Ele foi conduzido para a Divisão de Homicídios, onde presta depoimento. Em seguida, sera encaminhado para o sistema penal.

Segundo familiares, ela foi vítima de feminicídio e assassinada na porta de casa. Ainda de acordo com os familiares, o suposto autor do crime é o ex-marido, de quem ela estava separada há três anos e sofria com perseguições. No entanto, a Polícia não confirmou se o homem preso nesta quinta (19) era o ex-marido da vítima.

Leila Arruda tinha 49 anos e foi fundadora e militante do Movimento de Mulheres Empreendedoras da Amazônia (Moema), filiou-se ao PT em Curralinho aos 20 anos e era formada em pedagogia.

Em nota, o PT do Pará lamentou a morte, disse que ela era militante e confirmou que ela teria sido assassinada pelo ex-marido.

A nota também anunciou "indignação por este crime brutal que tirou a vida de mais uma mulher no estado e reitera que é inadmissível que as mulheres sejam reféns da violência provocada pelo machismo enraizado na sociedade". O PT disse ainda que "está prestando ajuda aos familiares e amigos de Leila Arruda.

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire