Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 8 de fevereiro de 2021

 


Alvo de uma operação da Polícia Civil do Ceará (PCCE) na semana passada, Cosmo Rosa da Silva, o ‘Gago da Aerolândia’, de 38 anos, assumiu o comando de um braço de uma organização criminosa carioca, em Fortaleza, após um amigo – que ocupava o cargo de líder e era conhecido da polícia cearense – ir morar na Espanha.

‘Binha’ ou ‘Espanha’ (apelidos do antigo líder da facção), hoje com 32 anos, tem antecedentes criminais por homicídio, tráfico de drogas, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo e era o líder do tráfico de entorpecentes na Aerolândia, na capital cearense, segundo relatório da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), obtido pela reportagem.

Apesar de a investigação citar o nome de ‘Binha’ para provar a relação com ‘Gago’ e a liderança deste na facção, a Draco não o indiciou por novos crimes. Questionado sobre a situação judicial de ‘Binha’, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) informou que constam nove procedimentos judiciais no nome dele, entre habeas corpus e ações penais sobre roubo, posse de drogas para consumo pessoal e crimes do Sistema Nacional de Armas, e confirmou que ele se encontra fora do sistema penitenciário cearense.

A defesa do homem que mora na Espanha, representada pelo advogado Waldyr Santos, afirma que ele “nunca foi integrante de organização criminosa, muito menos líder de facção. As ações penais que respondeu perante a justiça cearense foram encerradas e em todas, através do devido processo legal, ficou comprovada sua inocência, sendo absolvido de todos os processos”. “Logo após restabelecer sua liberdade em meados de 2017, foi lhe oferecida a chance de viver na Europa, onde recebeu propostas de trabalho e viu a oportunidade de refazer sua vida juntamente com parte da sua família”, explica.

A relação de amizade entre ‘Binha’ e ‘Gago da Aerolândia’, para a Polícia Civil, é comprovada pelos autos de uma prisão em flagrante da dupla por porte ilegal de arma de fogo, registrada no 30º DP (Jangurussu), em fevereiro de 2011. Ao ser interrogado, ‘Gago’ contou que combinou de sair com o amigo e com mulheres em um veículo – que foi parado pela Polícia Militar do Ceará (PMCE) na antiga Avenida Dedé Brasil – e assumiu a posse de uma pistola que estava no automóvel, a qual comprou na Feira da Parangaba por R$ 2 mil. 

As informações foram ratificadas no depoimento de ‘Espanha’, que também chamou Cosmo de “amigo” na ocasião. Agora, a defesa afirma que ele não tem mais contato com Cosmo e que eles se conheciam apenas por terem nascido no mesmo bairro.


Denúncia

‘Gago’, que já tinha passagem pela Polícia também por tráfico de drogas e ameaça, voltou a ser preso pela polícia cearense em outubro de 2020, em outro estado, em Natal (RN), quando se preparava para embarcar em um voo com destino a São Paulo. Desta vez, a detenção se deu pelo crime de organização criminosa. Segundo a Polícia Civil, o suspeito morava no Rio Grande do Norte há cerca de quatro anos, mas mesmo à distância comandava o tráfico de drogas na Aerolândia, em Fortaleza.

Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) em 9 de janeiro deste ano e a Justiça Estadual aceitou a denúncia no dia 20 último, o que o tornou réu na ação penal. A defesa de Cosmo da Silva rebate que a investigação policial é frágil, que não é possível qualificar o seu cliente como o chefe de uma facção criminosa, identificado como ‘Gago’, e que nada ilícito foi apreendido com ele.

O aprofundamento da investigação sobre ‘Gago’ levou a Draco até uma rota do tráfico de drogas e a um esquema de lavagem de dinheiro. Segundo as apurações, a facção carioca traz entorpecentes da Bolívia para o Ceará. E o líder da organização criminosa na Aerolândia utiliza contas bancárias no nome de ‘laranjas’ para movimentar dinheiro oriundo do crime. Somente em dois meses, teriam sido movimentados R$ 600 mil por ele nessas contas. A sobrinha de ‘Gago’ foi presa, na última terça-feira (2).

De retorno do presídio federal

A investigação da Draco sobre ‘Gago da Aerolândia’ também descobriu que a facção criminosa carioca está preocupada com a saída de Vicente Antonio de Freitas Filho, o ‘Peru’, uma das principais lideranças no Estado, preso em um presídio federal de segurança máxima. Na ausência dele, a facção perdeu territórios para grupos rivais em Fortaleza. Outras lideranças pediram ajuda a ‘Gago’ para recuperá-los antes que ‘Peru’ retorne, como identificado em mensagens enviadas a 'Gago' e interceptadas por autorização da Justiça.

‘Peru’ está detido na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná, onde cumpre pena de 19 anos e três meses de reclusão por homicídio. Ele ainda responde a tráfico de drogas, receptação e uso de documento falso. De acordo com o Tribunal de Justiça do Ceará, ele foi incluído no Sistema Penitenciário Federal em 20 de julho de 2017 e o prazo de permanência expira em 20 de julho de 2021.

 

(Diário do Nordeste)

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire