Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 26 de março de 2021


 
O ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral do governo Bolsonaro, disse em entrevista realizada nesta quinta-feira (25) que o isolamento social rígido (lockdown) não funciona porque não é possível fazer um “lockdown dos insetos”. Não há evidências de que insetos transmitam a Covid-19.


“Eu considero todos muito tolos. Muitos ainda insistem numa ferramenta chamada lockdown que já está provada por várias experiências no mundo que é ineficiente. Alguém consegue impedir nas áreas urbanas o passarinho, o cão de rua, o gato, o rato, a pulga, a formiga, o inseto, eles se locomovam? Alguém consegue fazer o lockdown dos insetos? É claro que não. E todos eles transportam o vírus, não são contaminados, mas podem transportar o vírus. Podem, é uma possibilidade”, afirmou o ministro em entrevista à Jovem Pan. Ele criticava governadores e prefeitos que adotaram medidas restritivas.


Essa declaração, no entanto, parece ser mais uma dada por integrantes do governo Bolsonaro sem amparo científico. No portal da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) há uma seção de perguntas e respostas sobre o Sars-Cov-2 e em uma delas a questão é “Os insetos que entram em casa podem funcionar como vetores para a Covid-19?”. A resposta, atualizada em fevereiro de 2021, é a seguinte: “Até o momento não foi documentada a transmissão do novo coronavírus por moscas ou outros insetos”.

                                   UOL

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire