Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 9 de abril de 2021


 
Uma troca de mensagens entre Monique Medeiros da Costa Silva de Almeida, mãe do menino Henry Borel, de 4 anos, e Thayna de Oliveira Ferreira, babá da criança, descreve uma suposta sessão de tortura a que o menino foi submetido em 12 de fevereiro no apartamento do casal, de acordo com a polícia.

Na conversa, a mulher relata que Henry e o padrasto, o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade-RJ), ficaram trancados por alguns minutos em um cômodo do apartamento, com o som da TV alto. A criança depois mostrou hematomas e contou que levou uma “banda” e “chutes” e reclamou de dores no joelho e na cabeça.

A troca de mensagens aconteceu entre 16h20 e 18h03 daquela data, 26 dias antes da morte de Henry. Nas conversas, durante dois minutos, Monique e Thayna falam que Jairinho ficou trancado no quarto com Henry. Os prints dos diálogos de WhatsApp foram encontrados na galeria do telefone de Monique. Os investigadores consideram as informações “absolutamente contundentes”.

Segundo a conversa, depois que o menino deixou o quarto ele correu até Thayna e disse que não quer ficar sozinho na sala. “Me contou que deu uma banda e chutou ele que toda vez faz isso”, disse a babá.

(Pleno News)
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire