Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 11 de julho de 2021


A vítima estava na parte rasa do mar, na Praia de Piedade, com água na cintura






Após sofrer um ataque de tubarão, no sábado (10), um homem de 51 anos morreu na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, localizado no Grande Recife, no estado de Pernambuco. Marcelo Rocha Santos ficou com lesões graves na coxa e em uma das mãos, que foi amputada, segundo o Corpo de Bombeiros. As informações são do G1.

Segundo o mecânico que testemunhou o ataque, Edriano Gomes, a vítima estava bebendo com amigos e entrou no mar em torno das 14 horas, com o tempo nublado e a maré enchendo. Quando o tubarão o atacou, havia ainda outra pessoa no mar, que saiu ilesa.

Era um amigo meu que estava no mar com a pessoa que foi atacada. De repente, ele viu o homem se debatendo… havia muito sangue na água”.

O vidraceiro Ademir Sebastião da Silva, que estava no mar no momento do ataque, observou Marcelo cambaleando, com a água suja de sangue. “Como a praia não tem banheiro, entrei no mar para fazer xixi, estava ao lado dele, com água na altura da cintura”, explica.

Ademir relata ainda que ficou em desespero no momento, com medo de ser atacado também. “Poderia ser comigo, foi livramento de Deus, se eu estivesse mergulhando ou demorasse mais na água, poderia ter sido atacado”.

Conforme depoimento do vidraceiro, a vítima foi puxada para a areia pelos amigos, mas “ele já caiu desacordado”. O homem foi levado ao Hospital da Restauração (HR), no entanto, chegou sem vida ao local, na área central da capital pernambucana. O óbito foi confirmado pela assessoria de comunicação da unidade de saúde na tarde de sábado.
Incidentes são comuns

De acordo com o Comitê Estadual de Monitoramento (Cemit), o litoral pernambucano notificou 65 incidentes com tubarão desde 1992, quando os registros começaram a ser contabilizados. No total, ainda aconteceram 25 outras mortes.

A área do ataque - que conta com um posto de guarda-vidas -, conhecida como Igrejinha da Piedade, já somava outros 12 casos. O presidente do Cemit, coronel Leodilson Bastos, afirma que não tinha como ter havido interferência dos bombeiros, porque a vítima estava na parte rasa do mar, tirando a areia do corpo, com a água na cintura.

O gestor diz também que o ataque aconteceu em um horário diferente da maioria dos incidentes, no meio do dia. Normalmente, os casos são notificados no fim da tarde, ao escurecer.
População deve respeitar sinalizações

Bastos pontua que o local dispõe de grande possibilidade para ataques de tubarão como esse, “porque é aberto e não tem proteção de arrecifes”. O respeito às sinalizações da praia é imprescindível. "A sinalização não é de enfeite, as placas são colocadas a partir de estudos”, completa.


Não existe proibição de banho de mar em Pernambuco. Não estão autorizados esportes náuticos com uso de flutuadores. Os bombeiros fizeram o socorro imediato”.


Leodilson Bastos

Presidente do Cemit

“A gente está num período de chuvas, então, a água fica turva. Quando esses fatores se unem, a chance de incidente é muito grande”, continua o coronel.



Diário do Nordeste

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire