Você está em: NACIONAL // Notícia de Fagner Freire // 24 de agosto de 2021

 


A alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, afirmou nesta terça-feira (24) que recebeu relatórios confiáveis ​​sobre graves violações cometidas pelo Talibã no Afeganistão, incluindo "execuções sumárias" de civis e de forças de segurança afegãs que se renderam.

Bachelet não deu detalhes sobre os assassinatos em seu discurso ao Conselho de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas), mas pediu ao grupo que estabeleça um mecanismo para monitorar de perto as ações do Talibã.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU está realizando uma sessão de emergência sobre o Afeganistão, e a alta comissária também afirmou que a forma como o Talibã vai tratar as mulheres será uma "linha vermelha" para o grupo extremista.

Também nesta terça, líderes dos países do G7 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Japão e Canadá) se reúnem virtualmente para debater a crise no país.

"Uma linha vermelha fundamental será a forma como o Talibã trata as mulheres e as meninas e como respeita seus direitos à liberdade de movimentação, à educação, à expressão pessoal e ao emprego, de acordo com as normas internacionais em termos de direitos humanos", afirmou Bachelet.

A ex-presidente chilena também defendeu que "garantir o acesso a uma educação do Ensino Médio de qualidade para as meninas será um indicador essencial do compromisso com os direitos humanos".

 

 

(G1/CE)

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire