Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 3 de setembro de 2021

 

Um helicóptero da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso fez um sobrevoo na escola particular Colégio Notre Dame de Lourdes, em Cuiabá (MT). 

Os oficiais fizeram um voo baixo, na manhã desta quinta-feira (2), causando ventania e assustando alguns alunos que presenciaram a cena. Os agentes que estavam no helicóptero exibiram ainda uma bandeira no Brasil. 

A ação aconteceu dias depois de uma professora da escola ser afastada por fazer críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e aos apoiadores dele. A Secretaria, no entanto, negou que o sobrevoo de 30 segundos tenha relação com o ocorrido e afirmou que se trata de um evento de "comemoração à semana da pátria".

A Secretaria de Segurança Pública do Mato Grosso relatou via assessoria de imprensa que nenhuma outra escola fez pedidos para demonstrações ou palestras como forma de celebração ao 7 de Setembro. 

A pasta ainda afirmou que partiu da escola o pedido para que fossem feitas palestras para os alunos, com os profissionais que trabalham na SSP.

O que diz a escola

Em contato com o Yahoo! Notícias, a escola confirmou que fez um pedido para que a Secretaria de Segurança Pública fizesse palestras aos alunos, realizadas nos últimos dias, além do sobrevoo com a bandeira do Brasil. 

O Colégio Notre Dame de Lourdes negou que o pedido tenha qualquer relação com a suspensão da professora que fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro em sala de aula, tratando-se apenas de uma "coincidência". 

O objetivo do pedido, segundo a instituição, era trabalhar os símbolos pátrios perto do 7 de setembro, quando é celebrada a Independência do Brasil.

Entenda o caso 

Uma docente disse aos alunos que Bolsonaro é a favor do desmatamento e os comentários foram gravados e compartilhados em grupos de Whatsapp. Na última terça-feira (31), ela foi afastada da escola.

"Ele é a favor do desmatamento. Ele é a favor que os garimpeiros façam destruição dentro das terras indígenas. Além da destruição da natureza, está prejudicando o povo indígena. Os garimpeiros e o presidente da república são a favor disso. Temos que começar a pensar o que queremos para o nosso Brasil", disse a professora na ocasião. 

A docente também fez críticas ao voto impresso e afirmou que a mudança teria como objetivo "roubar".

Segundo informações do G1, a declaração foi feita para alunos entre 7 e 9 anos, que estão no 3º ano do ensino fundamental. Após a repercussão negativa entre os pais, a professora foi suspensa durante três dias. 

Em nota, o Colégio Notre Dame de Lourdes afirmou que fazer comentários de caráter político-partidários são contra o Código de Ética da escola, que é assinado pelos funcionários. Leia a nota da íntegra:

O Colégio Notre Dame de Lourdes esclarece que tomou conhecimento de que uma professora da instituição fez comentários de caráter político-partidário em sala de aula, infringindo artigo do Código de Ética assinado pelos funcionários, inclusive pelo corpo docente, após palestras de caráter formativo orientadas pelo setor jurídico de São Paulo. Diante do fato, a professora foi suspensa por três dias. A direção do Notre Dame de Lourdes reafirma que não apoia tal conduta e que a opinião expressada não reflete a posição da instituição.

    Yahoo
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire