Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 24 de novembro de 2021

 


Uma engenheira agrônoma de 24 anos precisou recorrer a uma amiga por meio do WhatsApp para pedir socorro. Ela era mantida em cárcere privado desde o dia 11 de novembro, quando viajou da Bahia ao Ceará para encontrar o jogador de futebol Francisco Diego da Silva, de 28 anos. Os dois mantinham um relacionamento amoroso pela Internet e se comunicavam por meio de redes sociais.

Ela relatou à Polícia que, ao chegar à residência do homem, ele a prendeu dentro de um cômodo de casa, no bairro Jardim Iracema, e a agredia com frequência. A utilização das redes sociais era monitorada pelo agressor, que não saia de casa. A vítima conseguiu pedir socorro a uma amiga e relatar o medo de morrer. A Polícia Civil foi acionada e prendeu Francisco Diego, no domingo, 21.

Nas mensagens de WhatsApp obtidas pelo O POVO, a mulher afirma à amiga que precisava de ajuda e queria ir embora de Fortaleza. "Se eu não sair daqui ele vai acabar me matando. Ele me bateu hoje e eu não posso mais ficar aqui. Minha vida está em risco. Eu preciso de ajuda amiga", pediu socorro.

Na Bahia, a amiga da engenheira perguntava se ela tinha o dinheiro da passagem e ela respondia que sim, mas que não conseguia sair da casa. As conversas aconteceram enquanto o homem dormia. "Fui falar de ir embora. Ele voou em cima de mim. Preciso de ajuda para sair daqui da casa. Eu pensei em ligar para a Polícia e pedir ajuda", contou.

A amiga pediu o endereço da vítima, que repassou a localização e o número da rua, no bairro Jardim Iracema, em Fortaleza. Durante a conversa, a amiga orientou: "Não arrume nada. Deixe tudo como está. Para ele não desconfiar. Quando a Polícia chegar aí você corre para perto deles."

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), por meio da equipe plantonista, foi até o local e prendeu Francisco Diego, que é jogador de futebol, em flagrante, por crimes de cárcere privado, lesão corporal e injúria real. O homem controlava o celular e todas as conversas dela. O que também a impedia de pedir socorro.

Manuela Costa, delegada adjunta da DDM, informou que a equipe plantonista recebeu o telefonema de uma pessoa que se identificava como amiga da vítima e que ela estava impedida de sair da residência. O serviço de inteligência iniciou as investigações e a equipe foi ao local. A vítima, de fato, estava em cárcere privado. Ainda havia uma terceira pessoa na casa, que chegou a negar a presença da engenheira, mas o suspeito acabou saindo com a mulher do cômodo após as investidas da Polícia Civil. 

"A vítima apresentou uma narrativa de que havia um relacionamento há sete meses, que já esteve em Fortaleza e retornou na expectativa de se adaptar ao local e ia ficar aqui depois de um mês. Ela percebeu esse aspecto agressivo, foi lesionada e impedida de sair da residência", contou a delegada.

Diego é jogador de futebol com passagens por clubes como Ituano (SP) e Tarumã (AM). Ele negou as acusações. A mulher passou por exames que comprovaram as agressões. O indivíduo foi encaminhado à Delegacia de Capturas. A engenheira retornou para sua cidade, no Interior da Bahia.

 

(O Povo)

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire