Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 29 de novembro de 2021

 


A doméstica Antônia Cilda, 57, agradece por ter a vida ligada a Santo Antônio de tantas formas. Nasceu em Caridade, a 97,8 km de Fortaleza, cujo padroeiro é ele, e recebeu o primeiro nome em homenagem ao santo. O pai também chamava-se Antônio. E, para completar, a cabeça de uma estátua inacabada do santo, erguida com 19 metros de altura há 35 anos em um monte na cidade, está a quilômetros de distância do "corpo", na porta da casa dela.

"Fico feliz de morar na casa que tem a cabeça do Santo Antônio, e eu gosto daqui aqui porque é muito bom, sossegado. Me sinto até mais protegida, né, porque ele é nosso protetor. Se Deus quiser, enquanto eu for viva, eu quero continuar aqui", afirma Cilda.

É entre o muro da casa 25, da Rua 102, do Bairro Conjunto Habitacional que descansa a cabeça desde que a obra foi paralisada em 1986, na gestão do então prefeito Raul Linhares. A ideia, na época, era construir a terceira maior estátua brasileira com a imagem de Santo Antônio, mas o dinheiro acabou, e a obra foi paralisada dois anos depois.

"A gente subia e descia lá no morro por causa da obra. Mas foi um tempo que a obra paralisou, dizendo o senhor prefeito que estava sem condições de construir. Aí paralisou tudo, ficou a cabeça aqui no conjunto e parou também lá no morro", lembra Pedro Ferreira, 71, cujo pai vendeu cerca de três hectares do Morro do Serrote para que a prefeitura construísse a estátua. 

A casa em que hoje vive Antônia Cilda na época era do engenheiro da obra, que montou peça por peça a cabeça do santo com a ajuda de outros homens que moravam na cidade. Um deles foi o seu Antônio Barbosa, 74, que ainda mora na mesma rua e guarda na memória o processo de construção.

"Eu ajudava a fazer o cimento, e os outros a fazer a tela. A gente demorou cerca de seis meses pra terminar a cabeça e o corpo do santo que tá lá no morro, mas aí o prefeito disse que acabou a verba, e a obra parou aqui e lá no Serrote".

De lá para cá, dez mandatos de prefeitos já se passaram, seis governadores já gerenciaram o Ceará, mas a cabeça continua exposta na rua.

Nova estátua prevista para 2022

Em julho deste ano, o governo do estado começou a construir um complexo religioso dedicado a Santo Antônio. O projeto prevê uma nova estátua e a transformação da antiga estrutura em um museu no Morro do Serrote. Serão investidos quase R$ 4,2 milhões na nova estátua, cuja imagem terá 36 metros de altura, elevador interno com quatro paradas, escadas e mirante no ombro da imagem. 


 

Em nota, a Superintendência de Obras Públicas do Ceará (SOP) informou que a implantação está em fase inicial, com a execução de serviços de fundação e reforma da antiga estrutura. O projeto ainda inclui a urbanização do entorno, com pavimentação em piso intertravado, e construção de escadarias, rampas de acesso e estacionamento.

O tamanho da antiga estátua foi reduzido de 19 metros para 8,64 metros, com cortes manuais, para a construção do museu. O espaço será reformado e terá uma coberta que dará base à laje do empreendimento.

A previsão para conclusão da obra é 12 de maio de 2022, mas houve modificações no projeto e já se avalia que a entrega pode ser adiada. 

 

(G1)

 

 

 

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire