Você está em: NACIONAL // Notícia de Fagner Freire // 15 de dezembro de 2021

 


O Maracanã está trocando de gramado. O Globocop sobrevoou o estádio na manhã desta quarta-feira (15) e mostrou, no Bom Dia Rio, o campo “pelado”, só na terra. O processo deve durar 90 dias, a tempo de estrear o novo tapete nas semifinais do Campeonato Carioca.

“É uma intervenção necessária, que teve como fatores principais o volume de jogos disputados no estádio e também as interferências climáticas”, disse Severiano Braga, CEO do Maracanã. 

O novo campo do Maracanã terá grama híbrida. A tecnologia, utilizada em diversos estádios de ponta da Europa, é uma combinação de grama natural reforçada por fibras de polietileno, que são injetadas a 18 centímetros de profundidade e dois centímetros sobre a superfície do campo.

“Esse sistema faz uma ‘costura’ entre os fios sintéticos e a grama natural, por meio de um equipamento especial”, disse Braga.

O investimento desta obra será todo custeado pelo próprio Maracanã, sem aporte dos clubes, e o valor estimado é de R$ 4 milhões. 

As etapas do processo

  • retirada de 15 centímetros do atual gramado;
  • limpeza da área;
  • recebimento de nova camada de areia com granulometria adequada e uniforme;
  • nivelamento a laser da nova camada de areia com a conferência dos caimentos;
  • plantio do gramado em sprigs, mudas de grama formadas por folhas, raízes, estolões e rizomas sem a presença de solo;
  • costura dos fios no solo.


 

 

 (G1)

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire