Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 20 de março de 2022

 https://www.sspds.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/24/2022/03/Bombeiros-Cobras-Horizonte-Quixada-600x277.jpeg

Nessa quinta-feira (17), equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) realizaram os resgates de três jiboias. Os salvamentos ocorreram em áreas residenciais localizadas nos municípios de Horizonte e Quixadá – Áreas Integradas de Segurança 25 e 20 (AIS 25 e 20) do Estado.

A primeira ocorrência foi registrada em Horizonte. Na ocasião, os oficiais da 2a Companhia do 2º Batalhão de Bombeiros Militar (2aCia/ 2oBBS) foram acionados, via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), para resgatar uma cobra que estava no quintal de uma residência, no bairro Catu. O animal, que tinha 1,90 m de comprimento, foi localizado em um pé de seriguela da casa.

Já em Quixadá, bombeiros militares lotados na 1a Companhia do Batalhão de Combate a Incêndio Florestal (1aCia/ BCIF) resgataram duas cobras encontradas por populares nos bairros Planalto Universitário e Jardim Monólitos. Um dos animais foi localizado dentro de uma madeireira.

O subtenente do CBMCE, Jean, explicou sobre como funciona os resgates e quais materiais são utilizados no manejo dos animais. “Durante as operações, utilizamos uma pinça, cuja função é dar suporte a esse tipo de ocorrência com serpentes. Após a captura, realizamos o deslocamento das cobras até uma área de mata distante da zona urbana, onde soltamos as mesmas em seu habitat natural”, explicou ele.

A guarnição que atendeu a ocorrência em Horizonte foi composta pelo subtenente J. Wilson, soldado Rocha, soldado Bernardo e soldado R. Coelho, que utilizaram uma viatura Auto Bomba Tanque e Salvamento 06 (ABTS 06). Em Quixadá, a guarnição que atendeu as ocorrências foi composta pelo subtenente Jean, soldado Sampaio, soldado Mesquita e soldado Everton Sousa, lotados no ABTS 01.

Prevenção e tratamento

Entre março e agosto, o número de cobras em áreas residenciais cresce em decorrência da maior presença do rato, principal alimento desses répteis, em áreas urbanas e rurais. O perigo é ainda maior quando essas serpentes são do tipo peçonhenta, como jararacas e cascavéis, capazes de injetar veneno através de presas. A maioria das cobras brasileiras não é venenosa. Ainda assim, em caso de picada, é importante manter o membro imóvel e que a vítima seja transportada de maca até o hospital. Outras dicas incluem lavar o local da picada com água e sabão, manter o paciente hidratado e tomar nota das características ou tirar uma foto do réptil. A identificação da cobra é essencial para administração do soro antiofídico no hospital.

(com informações do CBMCE)

 

 

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire