Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 27 de abril de 2022


 

Iogurte de R$ 12 por R$ 6, biscoito recheado de R$ 3,50 por R$ 1,50 e uma peça de salame que custaria por volta de R$ 105, por apenas R$ 15. Apenas um detalhe: o consumo precisa ser imediato.

Em meio ao aumento generalizado do preço de alimentos, o comércio dos "vencidinhos" tem ganhado espaço em Fortaleza, atraindo consumidores com descontos de até 70%. Apesar de próximos do vencimento, os produtos são próprios para o consumo.

Nas periferias, os "vencidinhos" se tornam uma forma de fugir do arroz e feijão cotidiano e colocar produtos tidos como supérfluos na mesa. Já para os supermercados, a venda destes itens é uma forma de evitar prejuízos. Da fábrica ao consumidor, entenda a logística por trás deste comércio.
 

AUMENTO DA PROCURA

Comerciantes e donos de mercadinhos que tem como foco os "vencidinhos" relatam um aumento da procura durante a pandemia e alta dos alimentos. Além disso, apesar da baixa margem de lucro dos produtos próximos ao vencimento, eles ajudam a aumentar a receita das lojas.


(Diário do Nordeste)


Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire