Dois homens são presos por ocultarem cadáver usando geladeira em Fortaleza; Justiça liberou ambos

 Dois homens são presos após aceitar oferta para ocultar cadáver usando geladeira em Fortaleza. — Foto: Reprodução

Dois homens foram capturados por ocultar um cadáver utilizando uma geladeira para esconder o corpo, em Fortaleza. O caso aconteceu na noite da última terça-feira (10), mas eles foram capturados no dia seguinte. Contudo, após audiência de custódia, ambos foram liberados pela Justiça do Ceará. O caso foi registrado em câmera de segurança.

Quando capturados, os suspeitos confessaram que estavam tentando comprar drogas na comunidade do Oitão Preto, no Centro, quando um terceiro homem ofereceu uma quantidade de crack para que eles escondessem o corpo; oferta que eles aceitaram. Não há informações sobre a terceira pessoa que aparece na imagem (veja acima).

Um tenente da Polícia Militar (PMCE) relatou que foi informado sobre um achado de cadáver na última quarta-feira (11), por meio de um grupo com outros policiais. Então, ele, junto a outros agentes, foi ao local para averiguar a informação. No endereço, eles obtiveram imagens do monitoramento da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e viram três homens passando com um carrinho de mão e uma geladeira.

O tenente, em depoimento, disse que os homens saíram de um prédio próximo ao Edifício São Pedro, na Praia de Iracema, e se deslocaram em direção ao ponto onde o corpo foi encontrado. Com isto, os três policiais decidiram ir ao imóvel e encontraram os dois suspeitos capturados.

A Secretaria da Segurança Pública (SSPDS) confirmou que uma equipe da PMCE realizou a prisão dos dois homens suspeitos de ocultação de cadáver no Bairro Meireles. A dupla foi identificada como Amilton Assunção Santos, de 44 anos, com passagens por tráfico de drogas, e Igor Vinicius Siqueira Gomes da Silva, de 21.

Os suspeitos foram conduzidos para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa(DHPP), onde foram autuados em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver. A prisão da dupla foi possível após diligências dos policiais militares nas quais identificaram, por meio do videomonitoramento na região, que a dupla foi responsável por colocar o corpo naquele local.

A 1ª Delegacia do DHPP segue investigando para identificar o envolvimento da dupla na morte, bem como localizar outros partícipes da ação criminosa.

A SSPDS informou também que o corpo ainda não identificado. Equipes do DHPP, da PMCE e da Perícia Forense (Pefoce) foram acionadas e realizaram os primeiros procedimentos sobre o fato. Somente após o laudo pericial é que será possível identificar a vítima e confirmar a causa da morte, explica a Secretaria.

Decisão judicial

O Poder Judiciário do Ceará, em decisão do juiz André Teixeira Gurgel, concedeu liberdade provisória a dupla de suspeitos. No documento, a Justiça argumenta que, em relação ao autuado Igor Vinícius, a hipótese não admite, em tese, a decretação da prisão preventiva, nos termos do art. 313, I, do Código de Processo Penal.

“Ademais, entendo que essa medida não pode ser decretada de ofício pelo juiz, em consonância com o sistema processual penal acusatório desenhado pela Constituição da República e com o art. 311 do referido Código”, reforça a decisão judicial.

Com isto, diante da ausência de representação da autoridade policial e de requerimento do Ministério Público, o juiz informou que restou somente a hipótese de concessão de liberdade provisória.

Já com relação a Amilton Assunção, o juiz disse não ter verificado relevância em relação ao crime que ele teria cometido e que indique uma potencial gravidade que justifique a prisão. "Não vejo, diante de tais informações, ameaça séria à ordem pública, com a liberdade do custodiado, que é a regra", traz na decisão. 

 

 

(G1/CE)

Tags