Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 16 de junho de 2022

 Victoria Carla Matos Ferreira, de 17 anos, foi encontrada morta na praia da Tabuba, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. — Foto: Arquivo pessoal

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) ofereceu denúncia criminal, nesta quarta-feira (15), contra dois homens suspeitos da morte da estudante Victoria Carla Matos Ferreira, de 17 anos, na Praia da Tabuba, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza.

O corpo da jovem foi encontrado com ferimentos de tiros em um matagal no dia 18 de abril, um dia depois dela desaparecer após sair de casa para ir à praia. Na ocasião, uma parente da adolescente disse ao g1 que a jovem entrou em contato com a família informando que estava em um ônibus a caminho de casa. Porém, ela não chegou à residência.

Segundo o MPCE, após análise do inquérito concluído pela Polícia Civil, a adolescente, mesmo não tendo qualquer envolvimento com facções, foi morta em razão de um conflito entre os grupos criminosos. Um dos denunciados, está preso preventivamente, já o outro está foragido.

Adolescente usada como "isca"

De acordo com o órgão ministerial, Victoria foi usada como “isca” a fim de atrair um homem que ela conhecia para uma emboscada armada pelos suspeitos.

Na ocasião, conforme o levantamento da polícia, ela entrou em contato com o homem o chamando para conversar. Porém, quando ele chegou ao local em um veículo viu os dois denunciados a pé, correndo na direção dele armados. Os suspeitos atiraram, atingindo o para-brisa e o banco de trás do veículo, mas o homem conseguiu fugir do local.

"Os acusados praticaram os crimes de organização criminosa, homicídio qualificado consumado, bem como a tentativa de homicídio, em decorrência de um motivo torpe, de forma cruel e sem nenhuma possibilidade de defesa para a vítima, além da visível emboscada, e do sequestro da estudante, fato este agravado pelo fato de ela ser menor de 18 anos", disse o Ministério Público.

Na investigação, conforme o órgão, ficou concluído que a adolescente não tinha nenhum envolvimento com o crime, motivado pela guerra entre facções criminosas.

"...fato este cabalmente provado até mesmo porque as vítimas já haviam sido avisadas para não transitar entre as praias da Tabuba e do Cumbuco, onde há conflito entre facções", detalha o promotor de Justiça Jairo Pequeno Neto, na respondência da 16ª Promotoria de Justiça de Caucaia.

Victoria era estudante do ensino médio e fazia curso técnico em Edificações. Ela é a caçula de duas irmãs. "Uma menina estudiosa, de família, que foi mais uma vítima da violência", lamenta a parente que conversou com o g1 no dia que o corpo da jovem foi encontrado. 

 

 

(G1/CE)

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire