Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 2 de julho de 2022

 
Foto: Leco Viana/TheNews2/Estadão Conteúdo

O ex-presidente e pré-candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta sexta-feira (1º) que, se eleito, não pensa em buscar um novo mandato em 2026.

O ex-presidente deu a declaração em entrevista à rádio Metrópole de Salvador nesta manhã.


"Daqui a quatro anos a gente vai ter gente nova disputando as eleições. Quero deixar o país preparado", afirmou Lula.



"Não vou ser o presidente da República que está pensando na sua reeleição. Vou ser o presidente que vou estar pensando em governar este país por quatro anos. E deixar ele tinindo, tinindo", destacou Lula.


Em outro momento da entrevista, o ex-presidente falou em entregar o mandato “para outra pessoa” em 31 de dezembro de 2026, em mais um indicativo de que não tentará a reeleição.


'Revogaço'


Lula prometeu ainda revogar todos os decretos de sigilo impostos pelo governo em informações solicitadas via Lei de Acesso à Informação.


O Planalto já recorreu ao expediente em mais de uma ocasião. Em um deles, decretou sigilo de cem anos em um processo administrativo aberto contra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, no qual o Exército apurou a participação dele, ainda militar da ativa, em ato político com Bolsonaro, o que é proibido.



Já em julho de 2021, o governo impôs um segredo de 100 anos sobre informações dos crachás de acesso ao Palácio do Planalto emitidos em nome de Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filhos do presidente.


Em outro caso, o Palácio do Planalto decretou até 100 anos de sigilo ao cartão de vacinação de Jair Bolsonaro.


A medida foi uma resposta à solicitação feita pelo jornal "O Globo" por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).



“Ele agora pegou a mania que qualquer bobagem que ele faz ele decreta sigilo de 100 anos. Ele diz que não tem corrupção no governo dele, mas ele sigilou as coisas do filho dele por 100 anos, sigilou a questão do Pazuello por 100 anos, sigilou a questão do Queiroz por 100 anos. Qualquer trambique que aconteça no governo é sigilo de 100 anos”, disse Lula.


“Por isso que eu digo que vai ter um revogaço no meu governo. Eu vou revogar todos os decretos de sigilo de cem anos, porque não há a possibilidade de o cara que roubou ter que ficar cem anos para investigar. Investiga agora, faça como nós fizemos”, afirmou Lula.


Combustíveis


Lula chamou de “eleitoral” a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovada nesta quinta (30) no Senado e que prevê uma série de benefícios a poucos meses das eleições.


A PEC que prevê gastos de R$ 41,2 bilhões em medidas como o aumento do Auxílio Brasil e do vale-gás e estabelece um estado de emergência no país para viabilizar a criação de um voucher temporário de R$ 1 mil para caminhoneiros autônomos e um benefício para taxistas.



Ele criticou o ex-presidente Jair Bolsonaro pelo fato de os benefícios incluídos na matéria, como o aumento dos vale-gás e a ampliação para R$ 600 do Auxilio Brasil, terem validade apenas até o final de 2022.


“Na verdade o projeto que ele [Bolsonaro] mandou é um projeto eleitoral, ele acha que pode comprar o povo, ele acha que o povo é um rebanho, acha que o povo não pensa e acredita em mentira”, afirmou Lula.


G1

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire