Eleições 2022: veja candidaturas e coligações no Ceará

 Com a desistência de Adelita na disputa, Ceará tem apenas candidatos homens ao cargo de governador. — Foto: Divulgação

Os candidatos cearenses nas eleições 2022 fazem os ajustes finais, e as coligações partidárias estão quase concluídas. O registro de candidatura pode ser feito até 15 de agosto na Justiça Eleitoral, o que confirma a candidatura.

Confira quem são os candidatos quais são as coligações no estado. 

O pleito para governador do Ceará contará com disputa entre Capitão Wagner (União Brasil), Chico Malta (PCB), Elmano de Freitas (PT), Roberto Cláudio (PDT), Serley Leal (Unidade Popular) e Zé Batista (PSTU).

  • Capitão Wagner: Podemos, Avante, PL, Republicanos, PTB, Pros, União Brasil. O candidato a vice será Raimundo Gomes de Matos (PL). O nome foi divulgado após convenção partidária realizada pelo União Brasil.
  • Elmano de Freitas: PT, PC do B, PV, MDB, Psol, Rede, Solidariedade, Pros, PRTB, PP. Jade Romero, do MDB, será a candidata a vice.
  • Roberto Cláudio: PSDB, Cidadania, PMN, Patriota, Agir, PMB, PDT, PSD, PSB, PSC, DC. A chapa definiu Domingos Filho, presidente do PSD no Ceará e ex-vice-governador do estado na gestão Cid Gomes, como candidato a vice de Roberto Cláudio.
  • Serley Leal: União Popular (UP), sem coligação. O candidato a vice-governador pela chapa será o indígena Bita Tapeba, de Caucaia, após realização de convenção do partido Unidade Popular em 31 de julho.
  • Zé Raimundo: PSTU, sem coligação. O ambientalista e servidor público Reginaldo Araújo foi definido como candidato a vice-governador pelo partido após convenção realizada no dia 23 de agosto.

PCO e Novo vão lançar candidatos a cargos legislativos e não têm coligação

Candidaturas ao Senado

Candidatos ao Senado pelo Ceará disputarão uma das três vagas do estado. — Foto: Reprodução

Seis candidatos foram aprovados em convenções partidárias para concorrer ao cargo de senador, com mandato de oito anos no Congresso Nacional. São eles:

  • Camilo Santana (PT);
  • Carlos Silva (PSTU);
  • Kamila Cardoso (Podemos);
  • Marcelo Mendes (Avante);
  • Pastor Paixão (PTB);
  • Paulo Anacé (PSol).

Camilo Santana teve candidatura oficializada em convenção partidária ocorrida no sábado (30), quando Elmano de Freitas foi confirmado como escolha do partido para disputa pelo Palácio da Abolição. Contudo, o nome dele já era cotado para a disputa desde a renúncia à liderança do Executivo estadual, realizada antes do prazo para desincompatibilização eleitoral.

Já Carlos Silva foi escolhido pelo PSTU para concorrer ao Senado no mesmo evento partidário que definiu as escolhas para governador e vice-governador pela legenda.

A candidata Kamila Cardoso foi oficializada em convenção realizada pelo partido na manhã desta sexta-feira (5), em Fortaleza. A chapa indicou a candidatura da advogada no lugar de Pastor Paixão (PTB), que teve candidatura oficializada pelo diretório petebista no Ceará em encontro estadual ocorrido no dia 9 de julho — antes do prazo indicado para realização das convenções.

O Psol manteve a candidatura do indígena Paulo Anacé. O partido chegou a retirar o nome de Anacé para apoiar Camilo Santana, da chapa petista, mas voltou atrás.

Candidatos a deputado estadual e federal

Várias coligações definiram também quem vai concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do Ceará e Câmara Legislativa.

 

 

(G1/CE) 


Tags