Ceará é o estado brasileiro com maior incidência de chikungunya em 2022

 Em 2022, o Ceará acumula 49.307 casos prováveis de chikungunya. A doença &ea...

O Ceará é o estado brasileiro com maior incidência de chikungunya neste ano, conforme o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde (MS), divulgado na sexta-feira, 9. Os dados apontam que, até 5 de setembro, o Estado registrou 49.307 casos, de um total de 162.407 casos prováveis de chikungunya no Brasil.

O cenário cearense equivale à maior incidência da doença no País, com 533,6 casos a cada 100 mil habitantes.

O documento também mostra que Fortaleza lidera a lista dos municípios que apresentam os maiores registros de casos prováveis de chikungunya neste ano. São, ao todo, 18,3 mil casos. No ranking das 10 cidades, o Estado compõem a metade da lista das regiões.

No ranking, além da Capital, encontram-se ainda Brejo Santo, Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, localizados na região do Cariri cearense. Os municípios acumulam, respectivamente, 3,6 mil, 3,3 mil, 2,8 mil e 1,9 mil casos da doença neste ano.

Em relação aos óbitos, o Ceará concentra 46% dos casos. Dos 64 brasileiros que perderam a vida para chikungunya, 30 eram do Ceará. O boletim do Ministério da Saúde também alerta para os óbitos que estão em investigação.

Ao todo, são 45 óbitos em investigação no País. Os dados do levantamento também apontam a região Nordeste como a com maior incidência de casos do Brasil, com 243,7 casos por 100 mil habitantes.

No ranking dos estados com maiores casos prováveis de chikungunya, logo após o Ceará, vem Pernambuco (19.889 casos), Paraíba (18.131), Bahia (16.939), Rio Grande do Norte (13.530), Piauí (8.996) e Alagoas (8.1665).

Veja o ranking dos dez estados com maiores casos da doença 

Cuidados e prevenção

As arboviroses, que englobam a dengue, zika e chikungunya, não possuem vacina nem remédios que combatam diretamente a doença.

A principal medida de combate é por meio da prevenção da proliferação do mosquito transmissor: aedes aegypti. Diante disso, algumas medidas simples podem ser feitas em casa para combater a proliferação do vetor. 

  • Colocar areia nos pratos de vasos e plantas para evitar água parada;
  • Evitar entulhos em espaços que possam armazenar água;
  • Manter as calhas limpas, bem como ralos, de preferência com aplicação de tela;
  • Limpar e escovar com frequência vasilhas de água e comida dos animais, mantendo-os limpos;
  • Manter lixeiras fechadas o tempo todo;
  • Cobrir piscinas e manter lonas esticadas;
  • Limpar a bandeja externa da geladeira e a bandeja coletora do ar-condicionado/
  • Utilizar repelentes, observando sempre o tempo de reaplicação contido no rótulo e aplicando 15 minutos depois de outros produtos, como filtro solar, hidratantes e maquiagens;
  • Manter portas e janelas fechadas, sobretudo no período do nascer e pôr do sol. Se possível, instalar telas de proteção nas janelas/
  • Quando possível, utilizar roupas claras que cubram a maior parte do corpo;
  • Utilizar mosquiteiro nas camas e berços e
  • Em caso de suspeita de dengue, zika, ou chikungunya, buscar a unidade de saúde mais próxima

Como identificar caso suspeito de arboviroses?

Dengue

Pessoa que viva ou tenha viajado, nos últimos 14 dias, para área onde esteja ocorrendo transmissão de dengue ou tenha a presença de Aedes aegypti, que apresente febre, usualmente entre dois e sete dias.

Além disso, ela pode apresentarduas ou mais das seguintes manifestações: náuseas, vômitos, exantema, mialgia, artralgia, cefaleia, dor retro orbital, petéquias, prova do laço positiva ou leucopenia;

Toda criança proveniente ou residente em área com transmissão de dengue, com quadro febril agudo, usualmente entre dois e sete dias, sem foco de infecção aparente, tambémé considerado caso suspeito.

Chikungunya

O paciente com febre de início súbito maior que 38,5° C, com artralgia ou com artrite intensa de início agudo, não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas endêmicas ou epidêmicas até duas semanas antes de início dos sintomas, ou que tenha vínculo epidemiológico com caso confirmado.

Zika

O paciente com exantema maculopapular pruriginoso. Além disso, ele pode acompanharos seguintes sinais e sintomas: febre, hiperemia conjuntival/ conjuntivite não purulenta, artralgia/ poliartralgia, edema periarticular.

 

 

(O Povo)

Tags