Criança de 2 anos e homem são mortos durante tiroteio

Criança chegou a ser levada para o IJF, mas não resistiu(foto: Reproduç&atil...

 Um tiroteio na comunidade Lagoa Seca, no bairro Messejana, em Fortaleza, terminou em tragédia. Uma criança, identificada como Maria Alice de Sousa Justino, de 2 anos, e um homem de 28 anos morreram. Outras três pessoas ficaram feridas, entre elas duas crianças, de 7 e 2 anos. 

Segundo informações policiais, os indivíduos invadiram a residência e executaram o adulto, que havia saído do sistema prisional nessa sexta-feira, 2. 

Além do alvo dos ataques, os criminosos assassinaram sua prima, de apenas 2 anos, com quatro tiros, além de ferir outra menina de 7 anos, que foi socorrida e não teve seu estado de saúde divulgado. Maria Alice também chegou a ser encaminhada ao Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu e faleceu.

O homem morto no ataque tinha antecedentes criminais por homicídio doloso, receptação, associação criminosa, corrupção de menor, porte e posse irregular de arma de fogo, tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que equipes da Polícia Civil e da Polícia Militar realizam diligências para capturas os envolvidos na ocorrência.

Informa ainda que equipes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foram acionadas e realizaram os primeiros levantamentos no local e que detalhes do trabalho policial não serão divulgados para não comprometer as investigações em andamento.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As denúncias também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3257-4807, do DHPP, que também é o WhatsApp do Departamento. O sigilo e o anonimato são garantidos.

 

O Povo

Tags