Você está em: Home NACIONAL Ceará reduz em 65% número de municípios em risco de infestação do Aedes aegypti


Dos 183 municípios cearenses que realizaram o primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) deste ano, 19 (10,38%) estão com alta infestação para o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika, segundo boletim divulgado nesta terça-feira (13) pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Em relação ao mesmo período de 2017, no entanto, houve uma redução proporcional de 65,85%, ja que, na época, 45 municípios estavam em situação de risco. São classificados nessa condição as localidades com Índice de Infestação Predial (IIP) acima de 4% dos imóveis.

Em situação de alerta (média infestação) são aqueles em que o IIP está entre 1% e 3,9%, atingindo 64 (34,97%) municípios do Estado. Já em baixa infestação, considerada satisfatória, estão classificados 100 (54,64%) cidades, aumento de 44,43% em relação ao mesmo período de 2017, quando apenas 56 municípios estavam com IIP abaixo de 1%.

O que é o LIRAa

O LIRAa é um método amostral que tem como objetivo principal a obtenção de indicadores entomológicos de maneira rápida. Estão aptos a realizar o levantamento municípios com mais de 2 mil imóveis na zona urbana. Aqueles com imóveis abaixo deste limite realizam o Levantamento de Índice Amostral (LIA), conforme descrito nas “Diretrizes Nacionais de Prevenção e Controle da Dengue”. 


Diário do Nordeste
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire