Você está em: Home CEARA Justiça aceita denúncia contra empresários suspeitos de sonegar R$ 430 milhões em impostos


A Justiça do Ceará aceitou na sexta-feira (9) a denúncia contra um grupo empresarial do Ceará suspeito de sonegar R$ 430 milhões em imposto. A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público do Ceará, que revelou o caso na Operação Dissimulare, ocorrida em setembro de 2017, quando 14 pessoas foram presas. 

A 5ª Promotoria de Justiça de Execuções Fiscais e de Crimes Contra a Ordem Tributária requer a condenação de 19 denunciados pela prática de crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Além da condenação pela prática dos três crimes acima citados, o MPCE solicitou a prisão preventiva de 14 dos 19 denunciados. Conforme o órgão, a organização criminosa já atuava há mais de dez anos e muitos dos denunciados já respondem a processos por crimes da mesma natureza. Dois estão foragidos. 

Ainda segundo a denúncia do Ministério Público, um dos suspeitos criava empresas de fachada com laranjas e, por meio delas, comprava tecidos em outros estados e os repassavam às outras empresas beneficiárias. 

Com esse esquema, os denunciados burlavam o recolhimento de ICMS, possibilitando a venda por um preço bem mais baixo, desestabilizando o mercado e causando prejuízo aos cofres públicos estaduais. Estima-se que cerca de R$ 430 milhões tenham sido sonegados pelo não pagamento de ICMS dessas mercadorias. 


G1
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire