Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo Bandeira // 17 de outubro de 2018

 

Depois de entrar na mira da Justiça Eleitoral por causa da disseminação de notícias falsas no primeiro turno, o WhatsApp prometeu avaliar sugestões do Conselho Consultivo Sobre Internet e Eleições do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater as notícias falsas.

Uma das ideias apresentadas em reunião com representantes do aplicativo, nesta terça-feira (16), foi a de reduzir ainda mais a quantidade de vezes que uma mesma mensagem pode ser compartilhada, das atuais 20 para cinco.

O aplicativo também se propôs a oferecer ao TSE ferramentas que não são comuns para o usuário. Agora, a Corte vai avaliar a utilidade dessas ferramentas para os interesses da Justiça Eleitoral. A dificuldade, segundo representantes do TSE, estaria em empregar para o aplicativo de mensagens a mesma metodologia de combate às fake news usada nas redes sociais.

O resultado do encontro de terça-feira divide conselheiros. Há quem veja o encaminhamento dado ao problema de forma pessimista, entendendo que não há mais tempo para conter os estragos da situação. Essa ala considera que a Corte Eleitoral subestimou o impacto da proliferação de notícias falsas na campanha e está "atuando a reboque dos fatos". 

Por outro lado, a perspectiva de eventualmente o WhatsApp efetivar alguma das medidas propostas anima outros integrantes do conselho.

Estadão Conteúdo
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire