Você está em: CEARA // Notícia de Anselmo // 17 de maio de 2019

 
 
Uma idosa de 77 anos foi reconhecer o corpo do filho, morto num duplo homicídio, e acabou presa em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza, na madrugada desta sexta-feira (17). Contra ela, havia um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas.
Além do filho dela, identificado como Sarion Cleiton de Sousa Pontes, de 44 anos, outro homem foi assassinado e uma terceira pessoa foi atingida por golpes de madeira, mas sobreviveu. O crime aconteceu também durante a madrugada desta sexta-feira (17). no Bairro Cigana.
De acordo com a polícia, Sarion foi morto a tiros. Ele respondia por um homicídio, porte ilegal de arma e ameaça. A segunda vítima não foi identificada.
Mandado
O mandado contra a idosa, segundo os investigadores, foi descoberto ao se consultar o nome dela no sistema. O pedido de prisão por tráfico de drogas foi expedido em 2006. A mulher foi encaminhada para o Instituto Médico Legal para fazer um exame de corpo de delito e, em seguida, encaminhada para a Delegacia de Capturas, no Bairro Centro, em Fortaleza.
Duplo homicídio
De acordo com a polícia, seis homens armados, a maioria deles encapuzados, invadiram a residência localizada na Rua Tancredo Neves, ondem estavam as vítimas. Os criminosos perguntaram onde estavam as drogas, reviraram móveis e atiraram nas as vítimas.
O caso vai ser investigado pela Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa. Ninguém foi preso.
 
 
O POVO
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire