Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 12 de abril de 2020




A terceira vítima decorrente do novo coronavírus no Amapá, o motorista Moacyr Silva, 56, não contou ontem com velório, por determinação do protocolo das autoridades de saúde, mas a mãe dele, Maria Silva, 90, conseguiu ter um pedido seu atendido pela funerária. O carro que levava o caixão ao cemitério aceitou mudar o percurso para passar em frente à casa dela. Assim, ela pôde se despedir do filho, ainda que à distância.

O gesto da funerária também serviu de consolo aos amigos de Moacyr. Ao entrar na rua onde a mãe da vítima mora, o carro ligou a sirene e os vizinhos saíram das residências para aplaudir. O veículo parou em seguida em frente à casa da idosa, que ao lado de familiares pôde dar o último adeus. O vídeo acima mostra o momento da despedida.

Por determinação da prefeitura de Macapá e do governo do Amapá, o protocolo seguido pelas funerárias para as vítimas de covid-19 é levar o corpo em caixão lacrado do hospital direto para o sepultamento, sem velório e presença de familiares no enterro.

Na capital, as vítimas são sepultadas em uma área criada para os óbitos decorrentes de infecção pelo novo coronavírus no cemitério São Francisco, o mais afastado do centro da cidade. Ao todo, o estado tem cinco vítimas fatais e 193 casos confirmados de covid-19, segundo o último boletim, divulgado ontem.

Amigo de infância de Moacyr, o padre Paulo Roberto Matias esteve ontem ao lado da família quando soube da morte e também se despediu do amigo na rua.
"Não tenho nem palavras. Ele era um amigo e irmão. Como existe um procedimento a ser cumprido, do hospital direto para o cemitério, a mãe dele pediu que no momento de levar o corpo, passasse em frente à casa dela. Foi algo inexplicável. Quando o carro entrou na avenida, a sirene foi ligada e todos na rua começaram a aplaudir. Foi muito triste", disse o religioso, que ajudou a confortar a família.

"Só andava com luva, máscara e álcool gel"

Moacyr Silva atuava como motorista na Polícia Federal (PF), em Macapá. Hipertenso, com apneia do sono e ex-fumante, era precavido contra o novo coronavírus em razão das comorbidades que poderiam complicar uma eventual infecção.
Moacyr Silva, uma das vítimas do novo coronavírus no estado do Amapá - Arquivo pessoal
Antes da pandemia do novo coronavírus, Moacyr levava uma vida normal. No último Carnaval, desfilou na escola de samba onde era diretor de alegorias, a Piratas Estilizados, em Macapá. Era considerada uma pessoa alegre e muito querida por amigos e familiares.
"Era sempre precavido, pois só andava com luva, máscaras e álcool gel na mão. Ninguém sabe como se contaminou. Ele estava se cuidando, porque sabia que tinha essas comorbidades. Foi muito chocante, pois era muito conhecido por ser querido entre amigos", afirmou Paulo Roberto.

Segundo o religioso, entre os primeiros sintomas e a morte, foram 18 dias. Antes de ser diagnosticado com a doença, Moacyr ficou oito dias acreditando estar com gripe. Após os sintomas se intensificarem, a esposa dele o levou ao médico por duas vezes, e na terceira, acabou sendo internado, em 2 de abril. Três dias depois, foi transferido para o Centro de Tratamento Intensivo da covid-19, em Macapá, onde morreu nas primeiras horas do amanhecer.

"Ele passou oito dias em casa achando que era uma gripe. Depois disso, a mulher o levou em um posto de saúde. Medicaram e ele retornou para casa. Na terceira ida ao médico que o internaram. Ele já estava bastante debilitado. Entre o aparecimento dos sintomas e a morte foram 18 dias", confirmou o amigo. Moacyr deixa a esposa e quatro filhos.

UOL

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire