Você está em: NACIONAL // Notícia de Fagner Freire // 20 de maio de 2020


O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou nesta quarta-feira (20) que "sugere" que a data do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcada para novembro, seja adiada "de 30 a 60 dias".
"Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o Enem seja adiado de 30 a 60 dias", afirmou. "Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame", escreveu Weintraub em uma rede social. 

A declaração do ministro ocorre um dia após o Senado aprovar o adiamento de exames de acesso ao ensino superior, entre eles o Enem. O projeto ainda precisa passar pela Câmara e, depois, ser encaminhado para sanção ou veto presidencial. 

Entidades estudantis, universidades e colégios federais pedem o adiamento da avaliação, argumentando que os alunos mais pobres não têm acesso ao ensino remoto durante o período de suspensão das aulas presenciais. Consequentemente, haverá uma ampliação das desigualdades sociais se o calendário inicial não for alterado. 

Há pouco mais de uma semana, a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) entraram com um mandado de segurança no Superior Tribunal de Justiça (STJ), pedindo que o Enem fosse adiado. Segundo a Ubes, um abaixo-assinado já reuniu 350 mil assinaturas pedindo o adiamento da prova.


(G1)
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire