Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 31 de agosto de 2020


Passados quase sies meses desde o início oficial da pandemia da Covid-19, no Ceará, um total de 16.247 profissionais que atuam nos serviços de saúde do Estado foram contaminados com o novo coronavírus. Destes, 15.945 conseguiram se recuperar e 27 perderam a vida em decorrência da doença. Um total de 8.612 casos seguem em investigação. Outros 275 estão, atualmente, em fase de recuperação.

Durante a pandemia, os profissionais da saúde tiveram que se reiventar e viram suas rotinas serem transformadas. Os mais afetados, que somam o maior número de casos confirmados, são os técnicos ou auxiliares de enfermagem (28%), seguidos de enfermeiros (14%) e médicos (9%). Este último grupo soma o maior número de óbitos em decorrência da doença (8).


As informações constam na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa) do Ceará, atualizadas às 17h16 deste domingo (30). O município de Sobral, que já foi considerado o epicentro da pandemia no Ceará, registra o maior número de confirmações entre os Municípios do interior. Um total de 736 profissionais foram infectados - felizmente, nenhum óbito foi registrado.

A cidade só fica atrás de Fortaleza (7.464 casos) no total de registros. Em Sobral, 297 técnicos ou auxiliares de enfermagem foram contaminados, além de 129 enfermeiros e 52 agentes comunitários de saúde. Um total de 49 médicos ficaram doentes e se recuperaram. Fisioterapeutas (31) e recepcionista (21) também registram números elevados.
Superação

O coordenador de enfermagem da emergência da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, Hobber Kildare, 42, chegou a ficar seis dias internado na Unidade de Terapia Intensiva da unidade. "Por mais que a gente esteja parametrado, há o risco (de contágio). A gente faz o transporte de pacientes que, às vezes, nem sabem que estão doentes. Aqui, quase todo mundo pegou".

Veja o número de casos por profissão (IntegraSUS):

  1. Técnicos e auxiliares de enfermagem: 2.690 casos (28,64%) 
  2. Enfermeiros: 2.329 (14,22%) 
  3. Médicos: 1.545 (9,44%)
  4. Agentes comunitários: 1.401 (8,56%)
  5. Recepcionistas: 670 (4,09)

Veja o número de óbitos por profissão (IntegraSUS):

  1. Médicos: 8
  2. Técnicos e auxiliares de enfermagem: 7
  3. Enfermeiros: 3
  4. Condutor de ambulância: 2
  5. Um óbito: farmacêutico; cirurgião-dentista; técnico ou auxiliar odontológico; agente de saúde; agente de combate a endemias; outro tipo de agente visitador sanitário; profissional de biotecnologia.



(Diário do Nordeste)
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire