Você está em: NACIONAL // Notícia de Fagner Freire // 5 de outubro de 2020

 


Um casal sofreu queimaduras pelo corpo logo após se higienizar com álcool 70% ao chegar em casa no município de Oeiras (PI), e o homem acender um cigarro sem saber que a ação iria causar o acidente. O fato ocorreu ontem, no bairro da Várzea.

Aécio Lourenço de Melo, de 35 anos, sofreu queimaduras de segundo grau e teve 25% do corpo queimado — rosto, abdômen, braços e pernas. Já Flaviane da Silva Rodrigues de Melo, de 37, teve a mão e parte da perna direita queimadas.

Segundo a Polícia Militar, o casal foi socorrido para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do município. O homem foi transferido para o Hospital de Urgência de Teresina, a 280 km da cidade. A mulher recebeu alta algumas horas após receber atendimento médico. Nenhum corre risco de morte.

A mulher relatou à polícia que ela e o companheiro tinham higienizado as mãos com um borrifador de álcool 70% e ela ainda estava com o frasco na mão quando o cigarro foi aceso. Ela disse que tentou tirar a camisa do marido e por isso o rosto dele acabou sendo queimado.

O uso de álcool 70% em forma de gel e em líquido virou hábito na higienização das mãos e outras partes do corpo durante a pandemia do novo coronavírus.

O produto mata o vírus, mas também pode causar acidentes com queimaduras por ser altamente inflamável caso não haja atenção no manuseio, como ocorreu com o casal em Oeiras. É necessário que as pessoas que apliquem o produto não se aproximem de fogo, para não haver risco de acidentes.

O presidente da SBCM (Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão), João Baptista Gomes dos Santos, destaca que as mãos representam 3% da superfície corporal total do corpo, e queimaduras nesta área pode levar a sequelas funcionais graves.

"A mão é mais suscetível ao traumatismo por queimadura, porque geralmente está mais próxima do agente causador ou porque é utilizada pelas vítimas na tentativa de se proteger no momento do acidente", destaca. Santos alerta que o membro está em 90% dos casos de queimaduras e causa impactos sociais e econômicos.

O médico afirma que as pessoas devem continuar reforçando a higiene das mãos, mas quando estiverem em casa o melhor é dispensar o álcool para lavá-las com água e sabão.

"O álcool em gel deve ser utilizado em lugares onde não é possível lavar as mãos, quando se está fora de casa", destaca.

 

OUL

Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire