Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 5 de julho de 2021


 A professora Daiana Francisca de Almeida Santos, de 37 anos, comemorou o fim de seu casamento com uma placa em seu carro escrita: “Enfim… divorciada”. Residente em Luziânia, município de Goiás, a educadora tentava registrar o divórcio em cartório havia um ano. “Me libertei. Fiz essa faixa para comemorar depois de tanto tempo, depois de ter passado por tanta coisa em relacionamento abusivo”, disse Daiana, em entrevista ao G1.


Daiana passou 12 anos morando com o ex-marido, entre idas e vindas de um relacionamento conturbado. Segundo a professora, ela foi traída ameaçada e sofreu agressões físicas. Em 2014, ela decidiu se separar, mas o divórcio ainda não havia sido oficializado. “Não sabia o que poderia significar o divórcio para mim. Meu ex-marido não fazia questão também de se divorciar, acho que para manter a sensação de domínio sobre mim”, contou. Porém, há um ano e meio, Daiana decidiu ir atrás da certidão para se sentir livre da união abusiva, já que, de acordo com ela, “quando você não assina o divórcio, você ainda acha que está presa a alguém”. Depois de enfim conseguir a separação, a professora decidiu celebrar o fim do matrimônio em seu carro, o que gerou algumas críticas nas redes sociais. “Algumas delas eram com críticas a mim, pela minha atitude. Então, eu mesma resolvi postar as fotos e contar minha história para falar do que sofri e mostrar porque tinha feito aquilo”, finalizou. 

 G1


Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire