Você está em: CEARA // Notícia de Anselmo // 23 de novembro de 2021

Um motorista foi preso nesse domingo, 21, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao apresentar índice de embriaguez quatro vezes maior do que o considerado como crime pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Além disso, o condutor não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documento obrigatório para conduzir um veículo no território nacional. O caso ocorreu no município de Caridade, a 101,5 km de Fortaleza, no Ceará.

Conforme a PRF, o homem irá responder por embriaguez ao volante e por dirigir veículo sem habilitação. A prisão ocorreu após denúncias de que um veículo de modelo Fiat Strada estava transitando desordenadamente pela rodovia, por volta das 15h05min de ontem, no quilômetro 323 da BR-020, em Caridade. Uma equipe da PRF foi acionada e conseguiu abordar o veículo, onde constatou que o motorista estava completamente embriagado.

Na abordagem, foi realizado um teste de etilômetro, que serve para medir a concentração de álcool etílico no organismo de uma pessoa. O resultado do teste foi de 1,22 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. A título de comparação, a legislação considera como crime conduzir veículo automotor com índice acima de 0,33 mg/l.

O homem foi preso em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante e por dirigir sem habilitação e a ocorrência foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil do município de Caridade.

O povo

 

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire