Você está em: CIDADE , IPU , PRINCIPAL // Notícia de Fagner Freire // 1 de abril de 2022

 


Ter a conta de uma rede social invadida por hackers é risco que apavora todo internauta, principalmente os comerciantes que usam a ferramenta como fazer de dar publicidade aos seus negócios. 

O dentista de Ipu Dr. Hamilton Júnior usava sua conta no Instagram para divulgar o seu trabalho para mais de mil seguidores. Nessa semana ele foi surpreendido ao recebeu a informações, de pessoas próximas, que sua conta estaria vendendo eletrodomésticos com o preço bem abaixo do mercado. 

Júnior tentou seguir o passo a passo da própria plataforma para impedir alterações e trocar a senha, porém o hacker já teria trocado todos os seus dados como telefone e endereço eletrônico.

"Eu tentei entrar com contato com o Instagram de todas as formas possíveis e não obtive resposta. Meus seguidores e meus amigos me enviavam prints de conversas da pessoa se passando por mim, para pedir dinheiro em forma de 'Pix' das supostas vendas dos produtos divulgados na minha conta", diz a Hamilton.


A única alternativa de imediato que o dentista encontrou foi para os usuários e seguidores denunciarem a conta @drhamiltonjunior_odontologia para tentar bloquear.

Outro usuário que disse ter sido vítima foi o professor Fábio Costa que relatou para a imprensa local que também teve sua rede social invadida e o hacker estaria pedindo empréstimo eu seu nome para seus contatos. Além dos dois, há mais relatos de vítimas na cidade com o mesmo modus operandi.

O Instagram  diz disponibilizar, na Central de Ajuda, orientações de como agir em um caso de ataques hackers, porém nem sempre é possível recuperar a conta. A rede social também diz oferecer dicas de como ter um perfil seguro: criar senhas fortes, alterar a senha com frequência, não informar a senha a pessoas desconhecidas, ativar a autenticação de dois fatores e certificar que a conta de email está segura.

Como o hacker invade as contas

O mais comum deles é quando o próprio usuário se cadastra em sites duvidosos, falsos ou pouco confiáveis e acaba passando dados sensíveis. Outra forma, também comum, é por meio de engenharia social. Isto é, o criminoso estuda os gostos da vítima e, em posse dessa informação, cria um sorteio ou uma página fake para colher credenciais básicas, como e-mail e telefone.

Depois, utilizando bases de dados ‘vazadas’ de algum site, o hacker identifica a senha e demais elementos utilizados pela vítima para logar na rede social. Essas base de informações podem ser encontradas em fóruns na deepweb ou até mesmo em alguns grupos do Telegram voltados a hackers. O próprio Facebook, dono do Instagram, já teve vazamento de 500 milhões de telefones, e-mails e datas de nascimento no início de 2021.

 Proteja-se: criminosos invadem contas no Instagram para aplicar golpes

  • Criminosos estão invadindo contas do Instagram e anunciando a venda de falsos produtos. Nessa ação, existem dois tipos de vítimas: a que tem o perfil roubado e a que acaba transferindo o dinheiro para o hacker
  • O modus operandi é o mesmo: nos stories, o hacker (se passando pela vítima) oferece produtos por preços muito baixos
  • Especialista deixa algumas dicas essenciais para evitar que sua conta em qualquer rede social seja roubada

 

 

Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire