Você está em: CEARA // Notícia de Fagner Freire // 15 de julho de 2022

 Almir (ao centro) com colegas de trabalho no Hemoce, em Fortaleza. — Foto: Arquivo pessoal

O enfermeiro aposentado Francisco Almir Freitas foi aprovado aos 64 anos no curso de medicina de uma faculdade particular do município de Quixadá, no interior do Ceará. Com previsão de se formar aos 70 anos, ele afirma que o seu maior sonho é atuar na profissão pelo menos até os 80 para cuidar das pessoas. Ao g1 ele falou da preparação e das expectativas para os próximos anos de graduação.

Almir já é formado em enfermagem pela Universidade Estadual do Ceará (Uece). Ele se aposentou trabalhando no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), da Universidade Federal do Ceará (UFC), mas ainda trabalha como enfermeiro no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), em Fortaleza. A decisão de cursar medicina, contudo, já é uma vontade antiga.

Com a carreira que tenho posso dizer que não é mais por dinheiro que decidi ingressar na medicina. Meu objetivo é ajudar as pessoas, é meu sonho e também o sonho da minha mãe quando ainda era viva", disse.

A rotina de estudos de Almir foi intensa nos últimos quatro anos, desde que se aposentou da UFC, em 2018. A preparação teve cursinho e aulas com professores particulares, videoaulas e resolução de exercícios com uma dedicação que acontecia de domingo a domingo, muitas vezes passando de meia-noite.

Almir passou quatro anos se dedicando ao máximo aos estudos — Foto: Arquivo pessoal

"Durante todo esse tempo, além de não ter deixado de trabalhar no Hemoce, prestei vestibular para outras faculdades e fiz o Enem. Inclusive fui aprovado em medicina em duas faculdades do Rio de Janeiro e em outra de Santa Catarina, mas não fui por causa da distância que ficaria da minha família. Minha rotina era estudar durante a tarde e à noite, mesmo no fim de semana, seja presencial ou online. Tinha os momentos de lazer sim, mas tudo controlado", explica.

Mudança para Quixadá

Morador de Fortaleza, Almir agora terá de se mudar para a cidade de Quixadá, a 167 km da capital cearense. Para ele, tudo se encaixou como deveria, pois vai poder continuar trabalhando como enfermeiro mesmo na cidade onde vai estudar pelos próximos seis anos.

"Não tive problemas em conseguir minha transferência para a unidade do Hemoce de Quixadá, onde seguirei trabalhando durante o dia e cumprir minhas 20 horas semanais de serviço durante a noite. Minha mulher é servidora no município de Boa Viagem. A gente já passava a semana sem se ver, teremos os finais de semana em Fortaleza para estar em família, isso não será problema", frisou.

Francisco Almir obteve o nono lugar no vestibular para o curso de medicina, em Quixadá — Foto: Arquivo pessoal

O aposentado tem orgulho de dizer que é inspiração para os três filhos e acredita que a experiência profissional de mais de 35 anos na área da saúde é um motivo a mais para se dedicar todos os dias à medicina nos próximos anos.

"Estou me sentindo muito feliz, eram só nove vagas e fiquei justamente com a última vaga para o curso. Meu presente de 64 anos foi receber o resultado da aprovação justo no dia do meu aniversário. Já no dia da matrícula fui muito bem recepcionado pelo pessoal da faculdade. Peço a Deus que me dê saúde, disposição para terminar o curso e fazer o que mais desejo: ajudar pessoas", finaliza. 

 

 

(G1/CE)

Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire