Homem é suspeito de matar namorada grávida asfixiada com fio de secador e enterrá-la em açude

 O corpo foi encontrado no sábado, 27, enterrado em um matagal próximo a um açude no Sítio Jur...

Um homem foi preso por suspeita de ter assassinado a própria namorada de 32 anos no município de Agrestina, no Agreste de Pernambuco, no último final de semana.

A mulher, uma empresária do ramo de confecções, estava grávida de três meses e foi morta asfixiada com o fio de um secador de cabelo.

A vítima estava desaparecida desde a sexta-feira, 26. Familiares perceberam a ausência e, ao chegarem na casa dela, encontraram vestígios de sangue. Então, desconfiaram que algo pudesse ter acontecido.

O corpo foi encontrado no sábado, 27, enterrado em um matagal próximo a um açude no Sítio Juriti, às margens da BR-104.

Ambos haviam começado a se relacionar há cerca de 8 meses após se conhecerem pelas redes sociais. Eles moravam juntos.

À polícia, o homem confessou o crime. “Ele alega que chegou em casa por volta das 18h da sexta e que começaram uma discussão. Ela teria o acusado de ter envolvimento com outra mulher”, disse o delegado Eric Costa Cândido, da Divisão de Homicídios do Agreste, em Caruaru.

“Segundo ele, ele perdeu a cabeça, acabou pegando um secador, utilizando o fio do secador para entrelaçar o pescoço dela e matá-la. Posteriormente, retirou o corpo da casa utilizando o próprio veículo, o levou até o local e o enterrou com pouca profundidade, jogando folhas em cima”, relatou o delegado.
No dia seguinte, ele registrou um boletim de ocorrência pelo desparecimento da mulher na delegacia da cidade. Entretanto, a polícia viu, através de câmeras de segurança do bairro onde a vítima morava, que o namorado dela havia sido a última pessoa a sair da casa onde o crime aconteceu.

“Depois, acabou indo para casa e inventou toda uma história no dia seguinte dizendo que ia até uma delegacia registrar um boletim de ocorrência pelo desaparecimento dela, mas tudo isso acabou indo por terra após o trabalho da Polícia Civil.”

Em sete meses, 45 feminicídios em PE

A coluna Ronda JC mostrou que a Polícia Civil registrou menos casos de feminicídio em Pernambuco em julho de 2022. Foram três casos contra cinco no mesmo período de 2021. Ainda assim, entre janeiro e julho deste ano, 45 feminicídios foram contabilizados. Já no mesmo período de 2021, foram 57. A redução foi de 21,1% nos casos.

De acordo com a SDS, 23.476 queixas de violência doméstica foram registradas por mulheres nas delegacias de Pernambuco entre janeiro e julho de 2022. No mesmo período de 2021, foram 23.691 denúncias.

Mais casos em agosto

Em agosto, uma série de mortes que são investigadas como feminicídios já foram divulgadas. A administradora Renata Alves da Costa, de 35 anos, foi morta com um tiro dentro a casa onde morava, em Campo Grande, na Zona Norte do Recife, em 6 de agosto.
O principal suspeito, João Raimundo Vieira da Silva de Araújo, está preso no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

Em 10 de agosto, Juliana Maria de Souza, 26, foi encontrada morta na casa onde morava em Catende, na Mata Sul do Estado, com sinais de asfixia. O principal suspeito do crime é o namorado dela.

Poucos dias depois, um homem de 42 anos foi preso suspeito de matar a própria mãe com 19 facadas em Vila Velha, Jaboatão dos Guararapes. A polícia investiga também uma possível tentativa de estupro contra a vítima. A polícia investiga o caso como feminicídio.

No dia 25, foi preso o principal suspeito pelo assassinato de Maria Eleandra Pereira dos Santos Morais, de 35 anos. À reportagem, o homem, que era o então companheiro dela, confessou o crime.

 

 

(O Povo)

Tags