Promotor alega que matou idoso no Ceará por ciúme de relacionamento ocorrido há 45 anos

 Promotor de Justiça matou idoso a tiros em Fortaleza. — Foto: Reprodução

O promotor de Justiça Antônio Ricardo Brígido Nunes alegou durante depoimento nesta sexta-feira (26) à Polícia Civil que matou o idoso de 72 anos por ciúme de um relacionamento entre a vítima e sua mulher em 1977. O depoimento foi concedido na Procuradoria Geral de Justiça, no Bairro Cambeba, em Fortaleza.

Imagens de câmeras de segurança mostram o promotor deixando uma casa e entrando em um veículo. Antes de deixar o local, ele dispara um tiro de arma de fogo em via pública. (Assista no vídeo acima)

Testemunhas afirmam que o promotor entrou em contato com a vítima pedindo para conversar e se dirigiu até a casa dela. Ao chegar ao local, houve um desentendimento, momento em que foram realizados os disparos de arma de fogo.

Segundo relatos do próprio promotor e de sua mulher, nestes 45 anos o promotor permaneceu sofrendo com o ciúme e depois de 45 anos foi tirar satisfação com Durval Cesar Leite de Carvalho, na casa dele, na Cidade dos Funcionários.

Antônio Ricardo Brígido Nunes está preso no quartel dos Bombeiros do Bairro Prefeito José Walter, em Fortaleza, uma cela especial.

Familiares de Durval Cesar contestam a versão do promotor e afirmaram que o depoimento é falso. Familiares afirmaram que promotor cometeu um crime premeditado, já que estava com duas armas e cobriu a placa do veículo na fuga.

A vítima deixa cinco filhos, sete netos e uma viúva.

Investigações

O Ministério Público do Ceará (MPCE) lamentou a morte do idoso e informou que o Procurador-Geral de Justiça lavrou o auto de prisão em flagrante do promotor.

Ainda segundo o órgão, três procuradores de Justiça foram designados para conduzirem um procedimento investigatório criminal, visando a coleta de todas as evidências relativas à materialidade, autoria e circunstâncias relativas aos fatos. 

 

 

(G1/CE)

Tags