Chutes, socos e furto: vítimas denunciam crimes durante show em Fortaleza

 vitimas agressao

Um grupo de amigos afirma ter sido alvo de agressões e vítima de furto durante o show da banda CPM 22, em Fortaleza. Os crimes aconteceram no último domingo (18), enquanto o grupo se apresentava no Complexo Armazém, na Praia de Iracema. Uma das vítimas diz ter sido chutada e que ficou com sequelas na visão. A produtora do evento disse que houve agressões mútuas e está à disposição das autoridades para esclarecer os fatos.

O caso repercutiu depois que uma das vítimas, uma publicitária, contou nas redes sociais a versão dela sobre o que aconteceu. Ela afirma que estava com mais três amigos e foram agredidos por desconhecidos, que também assistiam ao show e teriam começado uma discussão, sem motivo aparente.

O grupo prestou Boletim de Ocorrência pelo furto e pelas agressões. Elas pedem que os responsáveis sejam identificados e prestem esclarecimentos sobre o ocorrido. A Polícia Civil do Ceará informou por nota que apura as circunstâncias das ocorrências.

show cpm 22

Legenda: Pessoas flagraram o princípio da confusão durante o show do CPM 22

Foto: Arquivo Pessoal

A empresa Underground estava responsável pela produção do evento. Na versão da Underground, aconteceu um episódio de agressão mútua, tendo sido preciso os seguranças particulares intervirem.

Um integrante do outro grupo de amigos teria ficado com o nariz quebrado, após levar um soco. Não há informação se as supostas outras vítimas prestaram boletim de ocorrência junto à PCCE. 

O INÍCIO DA CONFUSÃO

A reportagem conversou com duas pessoas que afirmam terem sido agredidas. A namorada do homem que está com sequelas no olho diz que foi atacada, puxada pelo braço, e quando caiu no chão viu seu namorado ser chutado e socado.

"Foi horrível. Dois homens bateram no meu namorado. Quando os seguranças chegaram e a gente tentou explicar a situação, pedir que todos ali fossem levados até a delegacia, fomos retirados à força da festa"

A publicitária, que teve o celular furtado durante a confusão, lembra que tudo começou devido a uma mulher que encarava ela e os amigos: "minha amiga pediu pra essa mulher ter calma, mas ela veio com tudo, depois o namorado dela veio também. O olho do meu amigo ficou cortado na parte de dentro".

A produtora nega ter retirado qualquer pessoa de dentro do estabelecimento.

Segundo a Underground, os envolvidos na discussão saíram do local por conta própria, para acionar policiais militares. “Não sabemos o que motivou a discussão. Nos colocamos à disposição para esclarecer os fatos junto às autoridades”.

O homem agredido passou por exame de corpo de delito, que comprou os ferimentos.As vítimas dizem não conhecer quem foram os responsáveis pelas agressões. Elas pedem que as autoridades analisem as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento. 

A reportagem entrou em contato com a casa de shows Complexo Armazém, mas não teve resposta até a edição desta matéria.

 

 

(Diário do Nordeste)

Tags