Você está em: NACIONAL // Notícia de Anselmo // 2 de julho de 2020


A Imperatriz Leopoldinense confirmou, na manhã desta quarta-feira, a morte de Luizinho Drumond, presidente e patrono da escola de samba. Ele morreu às 11h 05, após sofrrer um AVC e ficar internado em um hospital da Zona Sul do Rio. Em nota, a escola lamenta e diz que o mundo do samba chora após a morte de Luizinho: "Hoje, a Imperatriz chora, todo sambista chora. Que Deus receba nosso patrono de braços abertos e que ele cuide de nós, como sempre fez em vida, onde quer que esteja", diz nota postada nas redes sociais.


Ainda não há informações sobre horário e local do sepultamento.
Nesta terça-feira, a morte do bicheiro chegou a ser noticiada. Mas a filha dele, Simone Drumond, publicou em rede social que o pai estava vivo, porém em estado grave, e pediu orações. Ele ficou internado no Hospital CopaStar, em Copacabana, com quadro de acidente vascular encefálico na unidade Neuro Intensiva "com quadro muito grave".

Luizinho é uma das figuras mais folclóricas do carnaval carioca. Comandou a Liesa de 1998 a 2001 e presidente de honra da Imperatriz. Sob seu comando, a verde e branco de Ramos, Zona Norte do Rio, conquistou um tricampeonato (1999, 2000 e 2001). Ele estaria presente numa reunião marcada para esta quarta-feira para discutir os rumos do carnaval diante da pandemia do novo coronavírus.

Virada de mesa e brigas em 2019

Em julho do ano passado, o bicheiro chegou a renunciar ao cargo de presidente da Imperatriz Leopoldinense, alegando problemas de saúde. Mas o afastamento não durou muito tempo. Apenas duas semanas depois, ele voltou ao comando da escola de samba.
Sob o comando de Drumond, a escola havia sido rebaixada para a Série A, no carnaval de 2019. No dia 3 de junho, houve uma virada de mesa na plenária da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) com o voto favorável de oito escolas de samba e cinco contrários, a Imperatriz voltou para o Grupo Especial. Na época, o presidente da Liga, Jorge Castanheira, chegou a pedir renúncia do cargo.
Depois de uma briga judicial, a mesa foi "desvirada", e o rebaixamento da Imperatriz para a Série A foi confirmado em 10 de julho. No carnaval de 2020, a escola voltou ao Grupo Especial após ficar em 1º lugar.
Estandarte de Ouro: Imperatriz Leopoldinense ganha prêmio de melhor escola da Série A com enredo reeditado por Leandro Vieira
A relação entre Luizinho e a escola é antiga. Desde a década de 1970, Luizinho esteve nos comandos dos trabalhos para fazer acontecer o carnaval da agremiação de Ramos, que foi fundada em 1959, com o nome em homenagem a primeira mulher do Imperador D.Pedro I, D. Leopoldina. Com o bicheiro no poder, foram oito títulos conquistados.
Extra
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire