Você está em: CIDADE , IPU , PRINCIPAL // Notícia de Fagner Freire // 20 de maio de 2022

 

Cerca de 100 famílias que vivem em terras da união a mais de 50 anos, mães com filhos, idosos, doentes, estão sendo intimados a desocuparem suas casas pela empresa Transnordestina Logística (FTL) e Transnordestina Logística SA (TLSA), em Ipu(CE) no bairro dos Cajueiros e Pereiros. 
 
Filhos da desigualdade social sem acesso há políticas públicas habitacional sofrem processo de reintegração de posse de parcela de terras, pertencentes à extinta Rede Ferroviária Federal S/A (REFSA). 
 
O aumento populacional diante da desigualdade social e carência de políticas públicas, levam pessoas que já vem de um círculo de vulnerabilidade a se submeterem em várias situações de sofrimento, tudo isso em função do desemprego, da falta de oportunidade e acesso das classes vulneráveis as políticas públicas. 
 
Um reflexo dessa falta de acesso as políticas públicas sociais voltadas para as necessidades das comunidades carentes está acontecendo no município de Ipu-CE, aonde cerca de 300 famílias poderão ser atingidas por desapropriação e serem despejadas de seus lares, no momento 100 famílias estão sendo citadas no processo de reintegração de posse, cujas famílias oriundas de perfil baixa renda que vivem com renda familiar em média de R$ 400,00 a R$ 600,00 por mês sendo R$ 400,00 de auxílio Brasil e complemento da renda quando consegue algum trabalho de bico, a maior porcentagem dessas famílias vive da agricultura. Suas condições são limitantes, e por esse motivo, por não terem para onde irem, em determinado momento se obrigaram a construírem suas casas em terras pertencentes à extinta Rede Ferroviária Federal S/A (REFSA), atualmente imóvel federal de propriedade das empresas Transnordestina Logística (FTL) e Transnordestina Logística SA (TLSA). 
 
Existem pessoas que estão vivendo no local a mais 50 anos, idosos, doentes, desempregados, mães com filhos... Cerca de 80% dos imóveis são casa de taipa! E como resolver essa situação? 
 
A OSC SEMEAR AÇÃO, entendeu que a primeira coisa é unir e organizar a sociedade civil e buscar parcerias no sentido de sensibilizar instituições e governo a terem um olhar humanitário para essa população. 
 
A ONG está realizando uma pesquisa habitacional para diagnóstico populacional das famílias do território que estão em eminência de desapropriação, em decorrência de algumas pessoas já estarem com carta citando data para despejo e outras com audiências marcadas, algumas famílias entraram em desespero, na qual ouvimos rumores de pessoa com aumento de ansiedade falarem de suicídio, foi então que rapidamente a OSC Semear Ação mobilizou o primeiro encontro em grupo com os moradores no dia 14 de maio de 2022, reuniram-se moradores, advogados voluntários e defensoria pública, foi aonde tiraram dúvidas, salientando a complexidade da situação mas também passando a confiança que não precisam se desesperarem, pois, unidos podemos buscar alguma solução, praticando o associativismo e cumprindo nossa missão como Organização da Sociedade Civil organizada. 
 



 
 
FOTOS: Reuniões realizadas na sede da OSC Semear Ação e Rede Conectar no Sitio Cajueiros - Ipu – CE 
Data: dia 14 de Maio e dia 16 de Maio de 2022 
Coordenação: Antonio José ( Zéquinha ) – Vice Presidente da OSC Semear Ação. 
Participação dos Advogados: Dra Graziele Tavares, Dra Antonia de Maria ( Varjota) e Dr Carlos
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire