Mortes em bar na África do Sul podem ter ocorrido por ingestão de bebida, comida ou droga, dizem investigadores

Mais de 20 jovens são encontrados mortos em casa noturna na África do Sul — Foto: Stringer/Reuters
 

As intrigantes mortes de 21 adolescentes dentro de uma discoteca na África do Sul podem ter sido causadas por algo que eles beberam, comeram ou fumaram, afirmaram nesta segunda-feira (27) os investigadores do caso.

Os corpos foram encontrados na manhã de domingo (26) dentro da discoteca, que fica na cidade de East London, na costa sudeste da África do Sul. Segundo as equipes de busca, os 21 jovens, com idades entre 13 e 20 anos, estavam caídos sobre mesas e cadeiras do espaço.

Inicialmente, as autoridades falaram em 22 corpos, mas, em um segundo balanço, atualizaram o número para 21.

As hipóteses de ingestão de alguma substância mortal são as principais linhas da investigação, que descartou que os jovens tenham morrido em decorrência de tumulto no local, que, como mostraram imagens em redes sociais, estava bastante cheio.

"(A causa das mortes) é algo que eles ingeriram, o que apontaria para envenenamento, ou algo que inalaram", afirmou o porta-voz do departamento de segurança de Eastern Cape, que conduz as investigações, Unathi Binqose.

Bingose disse que a hipótese de que eles teriam sido pisoteados em um tumulto foi descartada.

O caso chocou o país, onde episódios ligados ao excesso de bebida alcóolica, proibida para menores de 18 anos, são comuns. No domingo, (26), o presidente do país, Cyril Ramaphosa, enviou condolências às famílias.

"Minhas condolências mais profundas vão às famílias dos 22 adolescentes que perderam suas vidas no bar em Scenery Park, em East London, no início desta manhã", declarou o presidente, em comunicado nas redes sociais.

Já proprietário da discoteca Siyakhangela Ndevu, afirmou ao canal de televisão eNCA que também não sabe o que ocorreu e que recebeu um aviso para ir ao local apenas na manhã deste domingo (26). 

 

 

(g1)

Tags