Mulher que teve 90% do corpo queimado acorda do coma e acusa o marido pelo crime

 Pamela de Oliveira da Silva, de 27 anos, morreu no início desta semana após passar um mês inte...

Pamela de Oliveira da Silva, de 27 anos de idade, que teve 90% do corpo queimado, acordou do coma e acusou o seu marido, Damião Souza Rocha, de 35 anos, de ter ateado fogo contra ela na frente dos filhos, de 10 e 6 anos. Ela passou um mês no hospital em estado grave.

Mas, logo depois que contou que o marido ateou fogo nela, Pamela não resistiu e acabou morrendo em decorrência das queimaduras. O caso aconteceu em Mato Grosso do Sul.

A declaração da vítima vai de encontro a dada pelo homem à polícia. Segundo ele, Pamela havia ateado fogo no próprio corpo no dia 21 de julho de 2022. As informações são do portal G1 e do MSN Notícias.

Em 26 de julho o pai de Pamela, Roberto Martins da Silva, de 56 anos, havia feito boletim de ocorrência na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), denunciando que ela havia sido vítima de tentativa de feminicídio.

O caso é investigado pela Polícia Civil da cidade de Rochedo, a 61 quilômetros de Cuiabá.

Família testemunhou o crime

De acordo com o pai de Pamela, durante uma discussão do casal, o genro dele jogou quatro litros de gasolina no quarto. Além disso, ele agrediu a mulher com chutes e socos. Quando ela caiu, o marido riscou um fósforo e fechou a porta.

Ainda conforme informações do pai da vítima, o marido de Pamela ameaçou de morte a filha mais velha do casal, caso contasse o que tinha visto.

O pai de Pamela disse que vai lutar na Justiça pela guarda dos netos.

 

O Povo

Tags