Ceará tem a quarta gasolina mais barata do Nordeste, diz pesquisa ANP

 Por que o preço da gasolina está caindo no Brasil?

O Ceará tem o quarto preço mais barato do litro de gasolina do Nordeste, segundo pesquisa divulgada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) neste sábado (3). De acordo com a ANP, o litro da gasolina no Ceará é vendido, em média, a R$ 5,22. O preço mais barato da região é em Sergipe, R$ 4,91.

A pesquisa da ANP foi feita entre os dias 28 de agosto e 3 de setembro. Foram pesquisados 216 postos de combustíveis em todo estado.

Preço por município

A cidade de Itapipoca, na Região Norte tem preço médio mais caro da gasolina no Ceará; enquanto Maracanaú, na Região Metropolitana, tem o preço médio mais barato entre as cidades pesquisadas pela ANP no estado.

De acordo com a pesquisa, os postos de combustível de Itapipoca vendem o litro da gasolina por R$ 5,98, em média. Na cidade com o preço mais baixo, o litro custa em média R$ 5,01. Em Fortaleza, o preço médio é R$ 5,13.

Preço médio da gasolina comum no Nordeste

Estado Preço médio
Sergipe R$ 4,91
Maranhão R$ 5,10
Pernambuco R$ 5,16
Ceará R$ 5,22
Rio Grande do Norte R$ 5,25
Alagoas R$ 5,25
Paraíba R$ 5,30
Piauí R$ 5,33
Bahia R$ 5,44


Recuo dos preços nos postos

Os preços da gasolina, do diesel e do etanol voltaram a recuar nos postos de combustíveis esta semana, de acordo com dados da ANP.

De acordo com o levantamento da ANP, o preço médio do litro da gasolina caiu de R$ 5,25 para R$ 5,17, uma diminuição de 1,5%, renovando o menor patamar desde a semana encerrada em 27 de fevereiro do ano passado (R$ 5,17). O valor máximo encontrado nos postos foi R$ 7,00.

Por que o preço da gasolina está caindo no Brasil?

Foi o décimo recuo seguido do preço da gasolina, segundo a agência.

o valor médio do litro do diesel passou de R$ 6,93 para R$ 6,90, redução de 0,4%. É o preço mais baixo desde a semana encerrada em 11 de junho de 2022 (R$ 6,91). O valor mais alto encontrado pela agência foi R$ 8,89.

Por fim, o preço médio do etanol passou de R$ 3,84 para R$ 3,71, uma queda de 3,4%. O levantamento chegou a encontrar oferta do etanol pelo máximo de R$ 6,99.

Em junho, os preços do litro do diesel e da gasolina alcançaram os maiores valores nominais pagos pelos consumidores para os combustíveis desde que a ANP passou a fazer levantamento semanal de preços, em 2004.

Queda da preços

A redução dos combustíveis sente o efeito da limitação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) adotada pelos estados depois que foi sancionado o projeto que cria um teto para o imposto sobre itens como diesel, gasolina, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

Pelo texto, esses itens passam a ser classificados como essenciais e indispensáveis, o que impede que os estados cobrem taxa superior à alíquota geral que varia de 17% a 18%, dependendo da localidade. Até então, os combustíveis e outros bens que o projeto beneficia eram considerados supérfluos e pagavam, em alguns estados, até 30% de ICMS.

Além disso, a Petrobras tem promovido sucessivos cortes nos preços de venda da gasolina e do diesel para as refinarias. Nesta sexta-feira, por exemplo, a Petrobras reduziu o preço da gasolina vendida para as distribuidoras. A queda foi de 7,08%.

Petrobras reduz novamente o preço da gasolina

"Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio", diz a estatal em nota.

 

G1